Atual

Alcobacense distinguido como Jovem Cientista do ano 2016

small1490141003

O investigador Bruno Carreira, de Casais de Santa Teresa em Aljubarrota, Alcobaça, que fez todo o percurso escolar em Alcobaça até ir para a universidade em Lisboa venceu o 7.º Prémio Fluviário de Mora – Jovem Cientista do Ano, relativo a 2016 pelo artigo científico “Warm vegetarians? Heat waves and diet shifts in tadpoles”, publicado na revista científica Ecologycom, um trabalho sobre os impactos das ondas de calor em anfíbios. Quando se candidatou a este prémio era aluno do doutoramento em Biologia da Universidade de Lisboa, e agora é aluno de pós-doutoramento e investigador do cE3c — Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, na mesma instituição.

Contactado pel’O ALCOA, o jovem de 29 anos, que confessou ter esta paixão pela investigação desde pequeno mostrou estar “muito feliz” pela distinção, “para mim é um orgulho ver reconhecido este trabalho que realizei, com outros investigadores, no âmbito do meu doutoramento, faz-nos sentir que os anos de sacrifício valeram a pena”. Sobre o estudo explica que este “avaliou o possível impacto das ondas de calor, causadas pelas alterações climáticas, nas preferências alimentares de animais ectotérmicos, ou seja, de sangue frio”.

O prémio, no valor de 500 euros, instituído pelo Fluviário de Mora, no distrito de Évora, distingue anualmente um aluno (de licenciatura, mestrado ou doutoramento) que publique, como primeiro autor e no ano do concurso, um artigo sobre conservação e biodiversidade de recursos aquáticos continentais (estuários e rios).

A entrega terá lugar na Cerimónia Comemorativa do 10º aniversário do Fluviário de Mora, amanhã 24 de março, pelas 18h00.

Outras notícias em Atual