Opinião

Lidar com o (des)emprego

Por que é tão difícil lidar com o desemprego? Quando conhecemos uma pessoa, uma das primeiras perguntas que fazemos é: Onde é que você trabalha? O que é que você faz? Parece que muito do valor de cada um, encontra-se diretamente relacionado com o seu trabalho. O trabalho é a identidade. O que se faz...

Eleições, Europa, Portugal

Um caso verídico: nas vésperas das eleições francesas, houve quem colocasse esta questão a um influente ministro do atual governo: no próximo domingo, os senhores vão torcer pela vitória de Hollande, embora ele não pertença à vossa família política? O ministro, nem sim nem não, chutou para o lado… A...

A economia da experiência

Os norte-americanos Pine e Gilmore publicaram em 1998 um artigo na Harvard Business Review que os notabilizou. Nele, os autores defendem que entrámos num novo estádio: depois da fase agrária, industrial e, finalmente, depois da tónica nos serviços, era chegada a economia da experiência. Mais do que...

Lacunas graves

Pode afirmar-se que em geral as entidades, públicas e privadas, com responsabilidades no domínio social, estão a falhar nalguns aspetos fundamentais, apesar do enorme esforço que vêm desenvolvendo. Enumero apenas três lacunas graves; tanto mais graves quanto é extremamante fácil, e não dispendioso,...

A riqueza de Alcobaça

Alcobaça é um concelho rico. A riqueza de um povo não se mede apenas por indicadores económicos, mede-se, fundamentalmente, por indicadores de índole cultural. E, neste aspeto, Alcobaça surpreende. Todos quantos se deslocaram ao Cine Teatro, na tarde do domingo de Páscoa, dia 8 deste mês de abril, p...

Quando deixaremos regressar os monges?

Estávamos em 1947 e as Edições da Propaganda Cisterciense em Portugal publicavam uma obra inédita e bastante singular da autoria de Júlio Meneses Rodrigues Ribeiro, intitulada Ressurreição de Alcobaça. O pequeno livro destinava-se a dar a conhecer aquela que foi a maior das abadias cistercienses em...

Ser monge é ser livre*

De uma multidão de homens sós, reúna-se um grupo, destinando-o a uma missão única. O grupo em breve encontrará o modelo para o cumprimento da missão. Estabelecerá então uma norma, uma regra, para que em todos exista um caminho. Nesse caminho haverá o vislumbre do objetivo que deverá ser único. O gru...

A Memória

Entrei pela primeira vez no Mosteiro de Alcobaça na primavera de 1945. Confesso que nessa altura não apreciei devidamente a beleza gótica da Igreja, até porque ia adormecido ao colo da minha mãe. Creio que acordei na Sala dos Reis quando a água benta me correu pela cara e talvez tenha chorado perant...

Um exemplo a seguir?

Nestes passados dias da Páscoa andei numa de cultura e turismo pelo Minho. É unanimemente reconhecido que o nome e a imagem do Centro Histórico de Guimarães, extravasaram as fronteiras com uma subjacente impressiva marca de qualidade. O reconhecimento e o interesse, nacionais e internacionais, por G...

Editorial

O arco-íris da união “Somos todos diferentes, mas se estivermos unidos, juntos fazemos o arco-íris”. O desafio foi lançado na missa de Domingo de Ramos pelo P. Carlos Jorge, pároco de Alcobaça e coordenador-geral d’O ALCOA. E tem vindo, muitas vezes à minha mente, nos últimos dias por diversas razõe...

Ele é despojado das suas vestes

A Humanidade sabia desde tempos muito antigos que Deus se haveria de revelar. Aliás, Ele sempre esteve entre os homens, desde a sua criação: no Éden; na travessia do deserto; na predição da gravidez da mulher de Jacob; na antecipação da “fuga” a Herodes, para o Egito; entre os Doutores da Lei; nas b...

Como foi possível?

Como foi possível? Neste país? Portugal! Porreiro pá! Com a melhor localização face ao planeta Terra Muito bonito, em paisagens e património Com 50% de costa atlântica Com zona marítima 14,9 x a área continental Com uma ZEE com nos faz dos maiores países do mundo Com um povo descobridor de outros mu...