História

O ALCOA foi fundado a 27 de dezembro de 1945 pela mão do pároco de Alcobaça ao tempo, Padre Manuel Vitorino.

No seu número 1 do ANO I, o diretor João de Sousa e Brito declarava: “Rompemos a marcha (…) proporcionando à nossa região um órgão informativo de segura utilidade, para o seu progressivo desenvolvimento”. O primeiro diretor d’O ALCOA garantia ainda não haver lugar “para ressentimentos ou más vontades, trabalhamos por Alcobaça”, abrindo-se a “todas as iniciativas construtivas que promovam o desenvolvimento da nossa terra e abram novos horizontes e novos rumos”.

Criado pela paróquia de Alcobaça, o jornal funcionava no edifício paroquial, à Fonte Nova.

A primeira edição foi de 300 exemplares com 4 páginas. Semanalmente, O ALCOA era impresso na Tipografia O Almonda, em Torres Novas. A 26 de fevereiro de 1972, passou a quinzenário sob a direção de Mário de Campos Vazão, que desempenhou essas funções até março de 2011. Anteriormente, depois de João Brito, seguiu-se o Padre Luís da Costa que assumiu funções em 1962, Tarcísio Trindade em 1964 e Adélio Maranhão em 1971. Quanto a “cabeçalhos”, o jornal já conheceu nove diferentes até hoje, acompanhando os tempos.

O ALCOA já deu à estampa mais de dois milhares de edições e conheceu seis diretores e dezenas de colaboradores.

Atualmente sob a coordenação do Padre Ricardo Cristóvão e com a direção de Ana Maria Caldeira e Anabela  Rosário, continuamos a marcha…

Rumo ao futuro.