Atual

Misericórdia. Residências assistidas prestes a abrir portas

DSC_0361

Quando se entra nas residências assistidas da Santa Casa da Misericórdia de Alcobaça tem-se melhor a noção da dimensão do espaço e da importância do projeto. Um projeto que vem colmatar uma lacuna na região, indo ao encontro da missão desta instituição fundada em 1963: servir. O objetivo é prestar um apoio essencial e indispensável a alguns setores da população, com especial enfoque na população idosa.
Apesar de ainda faltarem os acabamentos e o licenciamento, já há apartamentos concluídos, quartos equipados com kitchenette, até mobilados, com todas as condições para que se possa ali habitar.
“O nosso projeto inicial era de 60 apartamentos, mas acabarão por ser ligeiramente menos porque chegámos à conclusão que a tipologia T0 não tem muita procura, em detrimento da que estamos a ter com os T1”, disse a’O ALCOA o provedor da instituição, João Carreira, justificando que “a alteração, não intervirá no seu todo, que será equivalente. “Simplesmente as tipologias obrigam a que se ocupe mais espaço e que os apartamentos diminuam ligeiramente na proporção daquilo que for feito”, explica.
Disponíveis para idosos a partir de 65 anos, autónomos, que não carecem de cuidados especiais de acompanhamento, com preços a depender da idade e dos serviços escolhidos, estas estruturas autónomas, que funcionam como a casa de cada um, a serem habitadas por casais, familiares, ou até pessoas sozinhas, terão serviços à medida das suas vontades e necessidades, conforme explica Maria da Luz, diretora técnica da Misericórdia de Alcobaça.

(Saiba mais na edição em papel e digital de 19 de abril 2018)

Outras notícias em Atual