Desporto

Rafael Silva venceu o 25º Circuito São Bernardo

25º Circuito São Bernardo Alcobaça - Photo João Fonseca

Uma vibrante euforia e muitos aplausos marcaram a consagração de Rafael Silva, da Efapel, como vencedor do XXV Circuito de Ciclismo de S. Bernardo, disputado em Alcobaça no passado dia 20 de agosto e que contou com um record de 105 corredores em representação de 14 equipas, 7 delas do Escalão de Sub23, e 7 de Elites, estando entre elas os espanhóis da Burgos BH.

O ritmo imposto foi alucinante desde a primeira volta, de tal forma que o prémio para o vencedor da Volta Mais Rápida foi conseguido logo na segunda passagem pela meta, por Gustavo Veloso, da W52/Porto que demorou apenas 3m:15s para percorrer os 2,5 km do percurso. Este corredor viria a somar ainda o prémio para o vencedor do Maior Número de Voltas, pois em 13 voltas foi o corredor mais rápido. Rafael Silva, que há muito ambicionava vencer uma prova, começou também por dar promissores sinais ao destacar-se ao passar 16 vezes em primeiro lugar na linha da Montanha, e viria a ser o vencedor do Prémio da Montanha. A velocidade imposta pela equipa do dragão deixou muita gente em dificuldade logo nas primeiras voltas da corrida e o pelotão foi perdendo elementos, e as tentativas de ataque eram abortadas logo à nascença e em pouco tempo a W52/Porto retomava o comando da corrida.

Nas últimas voltas foram muitas as movimentações na cabeça da corrida destacando-se as tentativas de Hugo Sabido, do Sporting-Tavira; David Rodrigues e de Daniel Silva, da Radio Popular-Boavista, Joni Brandão, Henrique Casimiro e António Barbio, da Efapel. Todos tentaram a sua sorte, esforçaram-se, deixaram tudo na estrada mas a equipa do Porto ia anulando todas as tentativas de fuga. Contudo o vencedor desta XXV edição do Circuito de S. Bernardo viria a ser encontrado apenas no sprint final quando Joni Brandão da Efapel, fez o lançamento do seu colega de equipa Rafael Silva, que começou a desenhar a sua vitória logo na curva do mercado, lançando-se num forte sprint subindo a extensa rua da alameda do mercado, numa velocidade alucinante ultrapassando todos os adversários que tinha pela frente a sagrou-se vencedor da prova com o tempo 1h:46m11s com a média superior a 42 km/h, numa surpreendente vitória muito aplaudida.

Na 2ª posição da classificação geral, ficou Brunho Sancho, da Anicolor, e a 3ª posição pertenceu a João Letras, da Sicasal/Constantinos/UDO, enquanto Rafael Reis, da W52/FC Porto ficou na 4ª posição e André Carvalho, da Liberty Seguros/Carglass, 5º classificado da Geral. Na classificação para o escalão de Sub-23 André Carvalho, da Liberty Seguros/Carglass, foi o 1º classificado, seguido por André Crespim da mesma equipa em 2º lugar e André Ramalho, da Goldwin Team/José Maria Nicolau, que ficou na 3ª posição.

Na classificação por equipas a W52/FC Porto ocupou o 1º lugar, seguido pela Liberty Seguros/Carglass no 2º lugar e a LA Alumínios/Antarte a ocupar a 3ª posição.

O Prémio Timóteo de Matos, instituído pelo Alcobaça Clube de Ciclismo para homenagear o ex-Presidente da Direcção deste Clube, falecido em Junho passado e distinguir o atleta que nas camadas de formação tenha integrado a equipa de Alcobaça foi ganho por Rafael Reis, da W52/FC Porto que ficou em 4º lugar da geral.

A edição comemorativa desta prova prometia ser surpreendente e conseguiu-o logo pelo record de atletas que alinharem à partida e a que correspondeu uma multidão de gente que vive e sente o ciclismo e que se espalhou ao longo das ruas da cidade de Alcobaça, continuando a fazer desta prova, um dos melhores circuitos do pós Volta a Portugal e o evento desportivo que mais público atrai à cidade de Alcobaça num só dia.

Presente na galeria de honra, esteve como convidado Fernando Carvalho, que foi dando várias entrevistas onde explicava como venceu a 1ª edição deste Circuito, realizada no ano de 1990, ele que uns dias antes tinha ganho a Volta a Portugal desse ano. Este ex-ciclista não hesitou em classificar o circuito como muito complicado porque “ou se soube ou se desce, não deixando espaços para recuperar” características que fazem dele um circuito invulgar e propicio à prática da modalidade.

Outras notícias em Desporto