A fábrica do Carnaval mais espontâneo da região

Foto por Catarina Reis

O Carnaval são dois dias… mas não na Nazaré. Na vila, há quase um ano que se pensa na festa mais querida dos Nazarenos: o “intrude”.
Sob o mote “Seca Fates d’Oleade”, uma expressão nazarena que significa “és um maçador”, com os reis do Carnaval Rui Carlinhos e Armanda Hilário escolhidos e as marchas dos grupos afinadas, é tempo de conhecer e revelar alguns segredos da organização deste ano.
Folião desde que nasceu, mas à frente da Comissão Organizadora do Carnaval, como voluntário, pelo segundo ano consecutivo, João Formiga, que é também presidente da Junta de Freguesia da vila, guia-nos por este cortejo.
No Sítio da Nazaré, a azáfama é grande. É ao som das marchas que trabalhadores e voluntários, 12 horas por dia, dão vida e cor aos carros alegóricos dos reis do Carnaval e dos grupos, feitos com diversos materiais. João Formiga explica que cada grupo, cerca de 20 este ano, faz o seu carro e que a comissão organizadora, com um orçamento de 35 mil euros, fornece os materiais para essa concretização.

(Saiba mais na edição em papel e digital de 21 de janeiro de 2016)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found