Alcobaça. Apoio espiritual e religioso é «saúde» no hospital

Catarina Reis
Jornalista

“Um bálsamo, uma mais-valia para os doentes, famílias e profissionais”. É desta forma que Isabel Costa, enfermeira-chefe, secundada por Dulce Machado, coordenadora dos serviços gerais, ambas profissionais do Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, vêm a assistência religiosa e espiritual aos doentes. Apoio que, com a chegada de pandemia, se alterou. O cancelamento das voluntárias que visitavam assiduamente os doentes, bem como as próprias visitas hospitalares, em alguns períodos, foram algumas das mudanças, “que causaram sentimentos de solidão e abandono verbalizados pelos doentes”, expressam as técnicas. Sentimento agravado pela necessidade de outros procedimentos na prestação de cuidados, que se tornaram barreiras na relação e comunicação, e inibidores do sentimento de proximidade.

“Estas circunstâncias desenvolveram uma maior sensibilidade nos profissionais de saúde, que procuraram colmatar essas ausências e satisfazer não só as necessidades físicas, mas também as espirituais e sociais”, revelam as responsáveis, que destacam igualmente a missão do Padre Ricardo Cristóvão, pároco de Alcobaça e capelão do hospital, que deu continuidade à assistência dos doentes e à equipa de profissionais. Isabel Costa relata: “sempre que as condições de segurança o permitiram, visitou-os, sendo para tal contactado por familiares e profissionais de saúde, principalmente quando foi pedido o sacramento da unção dos doentes”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 17 de fevereiro de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found