Atual

Alcobaça. Câmara disposta a disponibilizar verbas de infraestruturas para apoio à economia da região

pauloináciosite

Face ao Estado de Emergência e ao encerramento de muitas empresas e comércio, Paulo Inácio, presidente da Câmara Municipal de Alcobaça alerta para, o futuro da economia e para a necessidade de tomarem medidas de apoio “sob pena desta catástrofe se prolongar por muito mais tempo, quer do ponto de vista da saúde quer do ponto de vista económico”. Matéria que já manifestou junto dos autarcas da Comunidade Intermunicipal do Oeste – OESTECIM, defendendo medidas articuladas para as populações e empresas.  O autarca vai mais longe, disponibilizando vontade de prescindir das verbas para o Pavilhão Multiusos, ou de outras infraestruturas, se a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) e o Governo assim o entenderem, “de forma a apoiar os concidadãos e as pequenas e médias empresas do nosso concelho, com o objetivo de manter os empregos tão necessários a todos nós, pois as pessoas são muito mais importantes do que qualquer equipamento”, sublinha.

O presidente da Câmara Municipal de Alcobaça considera ainda que o Governo deveria reforçar as verbas do Fundo Social Europeu para apoio às pessoas em detrimento das infraestruturas. “Não nos oporemos a esta solução, bem pelo contrário, estamos inteiramente disponíveis para isso. Basta criar o diploma legislativo que o permita”, remata Paulo Inácio.

Comentários (2)

  • Orlando Belo - 21 de Março de 2020, 1:47

    Interessa saber tbm,como a câmara municipal vai tratar com as questão das facturas da água..para não falar do IMI que é um imposto municipal,apesar de ser pago ao estado.

  • Luis da Avó Ribeiro - 20 de Março de 2020, 18:42

    Senho Presidente Paulo Inácio, recorda-se de eu ir ao seu gabinete na CMA e dizer-lhe que já tinha mais de 70 assinaturas para fazer uma Associação para a criação da zona industrial em Turquel junto ao I C 2 em 2012 a qual iniciei em 2002, onde 43 proprietários todos assinaram documento e puseram todos os terrenos necessários para a execução do mesmo.
    E que ao pedir a um empresário a sua assinatura para criar a Associação e me disse aasino já e assinou de imediato e me disse preciso demais de um terreno com uma frente de 100 ou 120 metros e Semhor Presidente me responde, sabe isso todos dizem que fazem, mas não fazem nada!
    E hoje como há muito tempo ru podia ter dito ao Snr. Fez ou não fez e em que terreno?
    Reserva Ecológica Nacional!
    Não o crítico por isto, mas era desnecessário.
    Quando eu procurei uma zona completamente fora da da área da Serra Air e Candeeiros é Camara que investe e dhá

Outras notícias em Atual