Atual

Alcobaça. Pico de procura às urgências leva a horas de espera

Hospital_PB

A 9 de setembro, uma paciente recorreu às urgências do Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes Oliveira (HABLO), por volta das 20h30 da noite, deparando-se com as duas salas de espera cheias. Esta paciente recebeu uma pulseira verde e aguardou várias horas até ser atendida, mas havia outros pacientes que ali aguardavam desde as 14h30. O marcador, no ecrã das urgências, indicava como tempo médio de espera 7h43 para as pulseiras verdes (as menos urgentes) e de mais de 4 horas para as pulseiras amarelas.
Durante o período de espera, a paciente foi ouvindo algumas queixas, como as de uma mulher que precisava de fazer uma radiografia e que, após quatro horas de espera, teve que reclamar, pois o serviço de radiologia fechava à meia-noite. Segundo o testemunho dos utentes, as urgências estiveram sem médico das 20h00 às 21h00 e que, por falta de clínicos, tiveram de aguardar a vinda de uma médica, de Lisboa para Alcobaça, que só chegou às 21h00.
Questionado pel’O ALCOA, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) entidade que tutela o Hospital de Alcobaça, informou: “no dia referido, ocorreu um pico de procura à urgência do Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes Oliveira, uma situação pontual, mas que tipicamente leva algum tempo a normalizar, pelo que é natural haver nesses casos um tempo de espera maior que o normal”. Foi ainda acrescentado que, “em momento algum, os utentes presentes na urgência estiveram sem assistência, pois esteve sempre presente o médico internista do serviço, que é o profissional mais diferenciado”. Assumem, no entanto, ter-se registado naquele dia, “falta inopinada de dois médicos externos generalistas que estavam escalados”, mas que foram de imediato tomadas medidas “para que estivesse, no menor tempo possível, um médico generalista na urgência, tendo vindo uma médica de Lisboa, que colmatou esta situação”, esclarecem.

(Saiba mais na edição impressa e digital do jornal O ALCOA de 19 de setembro de 2019)

Outras notícias em Atual