Atual

Bispo José Augusto Traquina será ordenado a 1 de junho

10268543_758837944134663_2313967280073173508_n

José Augusto Traquina Maria, natural do Areeiro, Évora de Alcobaça, foi nomeado bispo auxiliar de Lisboa pelo Papa Francisco na quinta-feira, dia 17 de abril. Em declarações à Rádio Renascença declarou: “Recebi a notícia com surpresa pela manifestação de confiança que o Papa me dá ao chamar-me para a ordem dos bispos. Acolho-a com humildade, espírito de serviço”. A’O ALCOA falou das recordações da sua terra, dos motivos que o levaram a decidir-se pela vida sacerdotal, dos seus anseios e preocupações para o futuro.
O ALCOA traz-lhe ainda os testemunhos de vários familiares, amigos e pessoas que o conheceram de perto e dele guardam as melhores recordações.
Honestidade, simpatia, humildade, sensatez e bondade foram características que todos usaram para o descrever.

testemunhos

“Quando ele tinha uns 11 anos talvez, fomos a um passeio de catequese a Santarém e visitámos o seminário de Santarém que, nesse tempo, estava a funcionar. Tinha as camaratas dos estudantes, dos seminaristas… Nessa altura, quando chegou a casa, ele disse que gostava muito de um dia ir para um seminário. Acho que ele nem se lembra disso, mas ele manifestou-se assim e a minha mãe ficou muito admirada. Achou encantador e portanto havia qualquer coisa já a chamá-lo. Quando decidiu ir, era um homem, tinha uns 24 ou 25 anos, mas já foi de maneira diferente. Antes da decisão, trabalhou e fez uma vida normal como qualquer jovem”
Idalina Machado,
irmã do Bispo D. José Augusto Traquina
“Ele é uma pessoa excecional. Educado, humilde e simples. O Zé é uma alma extraordinária. A caminhada dele foi sempre de seriedade, de bondade cristã, de respeito e foi sempre admirado por tudo e por todos”
Francisco André,
Técnico Oficial de Contas aposentado e antigo dirigente do Corpo Nacional de Escutas

“Conhecemo-nos quando o então seminarista José Augusto “agarrou” nos catequisandos da altura, eu acabado de fazer a Profissão de Fé, e nos endereçou um convite para uma reunião preparatória e manifestação de interesse nosso em fazer parte da refundação do Agrupamento 58 do CNE em Alcobaça. Com o seu grande apoio fomonos formando como Homens e Cristãos. Recordo sempre a compreensão, a palavra sábia, os conselhos, a calma, a sensatez com que nos confrontava quando fazíamos algum disparate e com uma linguagem que descia ao nosso nível etário (ao mesmo tempo que grande mágoa o corroía pelas nossas faltas) nos levava na sua onda”
Mário Pedroso, professor
“Trabalhámos juntos quatro ou cinco anos na Firmo Alberto Trindade, também conhecida por ‘loja da D. Graciosa’. Era ótimo trabalhar com ele. Era como um irmão mais velho, era divertido e simpático. Já tinha um toque para o sacerdócio, mostrando-se sempre muito solidário”
Conceição Pereira, colega de trabalho do Bispo José Augusto Traquina

correio

Excertos de cartas enviadas pelo então seminarista José Augusto Traquina a Francisco André, com quem trabalhou na Raimundo Ferreira Daniel, Lda. e no Agrupamento 58 de Alcobaça:

“Amigo Francisco,
Já estou aqui em Almada…
Quanto a esta comunidade, somos 18 rapazes em estado vocacional e três padres. Desde quinta-feira que nos estamos a preparar para esta nova vida…”
11 de outubro de 1976, Seminário de Almada

“Amigo Chiquinho,
Como no próximo fim de semana não tenho nenhuma atividade de Seminário, vou outra vez a Alcobaça a ver se a rapaziada ganha um pouco de ritmo pelas construções na Sede. Naturalmente vou aproveitar para fazer com eles mais uma reflexão sobre a Palavra de Deus. Penso que é uma atividade muito importante a realizar pelo menos uma vez por mês…”
26 de fevereiro de 1980, Seminário de Almada

“Meu querido amigo Francisco André,
Quanto à minha “Missa Nova”, enfim, na passada sexta-feira já não consegui chegar a tempo e estou a prever que só nos vamos ver no domingo, na própria celebração da Missa. (…) Também gostaria que no largo onde vai decorrer a Missa estivessem içadas as bandeiras do Agrupamento, mesmo que afastadas do altar…”
Na semana da Missa Nova celebrada a 14 de julho de 1985

 

 

Comentários (2)

  • Patricia Pereira - 19 de Julho de 2016, 20:23

    Ex. Sr. Bispo eu nunca frequei a catequse e nao fiz a primeira cunhao, proficao fe e crisma porque minha mae nao me deixava ir a missa. E nunca me confecei e nem a ostia. Mas chegui a frequentar a igreija e rezava mal o pai nosso e ave maria porque nunca aprendi

  • maria ribeiro - 1 de Maio de 2014, 16:14

    Foi com muita alegria que recebi a noticia que o padre Traquinq ira ser nomeado Bispo Auxiliar. Fico rezando por ele!
    Que Deus o abençoe!

Outras notícias em Atual