Bosque é medida de compensação da zona industrial

A criação de um bosque mediterrânico, com espécies típicas da região sul da Europa, é a principal medida compensatória do impacto ambiental da construção da nova zona industrial na Benedita. Numa parceria entre a autarquia e a Associação de Produtores Florestais de Alcobaça e Nazaré (APFCAN), está prevista a criação de uma «zona tampão», a separar a zona de implantação industrial da serra dos Candeeiros.
“Fomos para além do que era exigido por lei”, garante Paulo Inácio, presidente da Câmara Municipal de Alcobaça. Para além dos 19 hectares previstos no acordo com o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC) e Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a autarquia propõe, segundo os documentos levados a discussão pública no final de 2016, criar uma outra zona com cerca de nove hectares de espaço verde adicional.

 

(Saiba mais na edição em papel e digital de 6 de abril de 2017)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found