Opinião

Banner - OPINIAO Carlos Bonifacio

Casa Museu Vieira Natividade para quando?

Há uns meses equacionou-se a possibilidade de estabelecer um protocolo entre a DGPC (entidade que gere o Mosteiro de Alcobaça) e o Município de Alcobaça no sentido de reabilitar a Casa Museu Vieira Natividade criada por Decreto Lei nº217/92 de 15 de Outubro, como anexo ao criado Museu de Alcobaça em 1985.
Numa primeira análise achei a ideia interessante e uma janela de oportunidades para resolver este dossier que se arrasta há mais de 26 anos. Puro engano o protocolo que foi aprovado em reunião de câmara e na qual me recusei a votar favoravelmente mais não passa de um “faz de conta” e pouco mais é do que folhas em branco dado o seu vazio. Esperava muito mais! Iludi-me que seria desta que a Casa Vieira Natividade seria uma realidade com o envolvimento do Município. Mas não, tudo isto não passa de meras intenções dando a ideia que as coisas vão avançar quando na realidade trata-se de meros considerandos em ano de eleições.
Lendo o protocolo as dúvidas ficam desvanecidas quanto à intenção de levar por diante este projecto, a única intenção prevista no seu articulado resume-se a um entendimento de ambas as partes, DGPC e Município de Alcobaça com o objectivo de desenvolverem no futuro esforços para angariar financiamento comunitário através de uma candidatura do projecto e ou empreitada, designadamente no âmbito do FEDER, (talvez no próximo Quadro Comunitário?) para além da criação de uma comissão cientifica. Francamente é muito pouco para um museu criado no papel há mais duas décadas.
No documento prevê-se ainda um estudo prévio, estimativa de custos, cronograma de obras, devendo os mesmos constar numa adenda ao protocolo a definir no futuro sem qualquer calendarização. Trata-se assim, de um documento inócuo e sem nenhumas responsabilizações.
Confirma-se a falta de determinação em dar passos arrojados e sólidos na concretização deste objectivo. Alcobaça continua adiada e o município devia ter sido mais acutilante e exigente na concretização deste objectivo.
Talvez um dia surja um governo e uma câmara que queiram efectivamente levar por diante este museu e honrar a figura impar do ilustre Alcobacense Manuel Vieira Natividade estudioso e coleccionador que teve continuidade pelos seus filhos António e Joaquim Vieira Natividade.

Outras notícias em Opinião

  • O Vaticano e as divindades pagãs

    A ideia de construir um museu nasceu há mais de cinco séculos na cabeça de alguns Papas. A palavra «museu» não existia e, menos ainda,…

  • Princípio da solidariedade

    O princípio da solidariedade é o último dos seis consagrados no Compêndio da Doutrina Social da Igreja (CDSI): ele sintetiza de algum modo os restantes,…

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…

  • O valor do Património Cultural

    “Se destruís o passado, destruís a alma. Ficais sem raízes para corrigir o futuro. Os homens foram notáveis pelo que fizeram de notável”. Palavras colocadas…

  • Princípio da subsidiariedade

    O princípio da subsidiariedade baseia-se na dignidade e autonomia de cada pessoa e família, defendendo que as diferentes organizações privadas, com ou sem fins lucrativos,…

  • Destino Universal dos Bens 2166

    Este é o terceiro princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI), depois da igual dignidade humana e do bem comum abordados em artigos anteriores…

  • A festa da alegria

    Nestas últimas semanas, a Igreja lançou, em todo o mundo, um projecto renovado de evangelização. Este mês de outubro foi declarado um Mês Missionário Extraordinário,…

  • Rasoamanarivo

    A 7 de setembro, durante a viagem a Moçambique, Madagáscar e República da Maurícia, o Papa fez questão de visitar o túmulo de Victoire Rasoamanarivo,…

  • Francisco e Bento XVI publicam um livro em parceria

    Os autores são Papa Francisco e Bento XVI, o título é “Não façam mal a nenhum destes pequeninos. A voz de Pedro contra a pedofilia”.…