Opinião

Banner_DomingosSoaresRebelo

Confusão no campo das novas tecnologias eletrónicas (I)

De 2007 até à data, têm-se verificado inúmeras inovações nos aparelhos eletrónicos de intercomunicação, causando grande confusão nas mentes de milhões de seus utentes, sobretudo dos meios analfabetizados através do mundo.
Suscitou-me este apontamento a recente entrevista dada por Cathy Coughly (GMO – Global Marketing Officer, de AT & T) ao magazine FORTUNE (Vf. Vol.166, Nº4, de Set. 03. 2012), onde ela afirmou que, em curto espaço de tempo, os utentes destes aparelhos de intercomunicação eletrónica se demarcam dessas inovações com seu natural receio de que os mesmos aparelhos desapareçam ou venham a ser simplesmente postos de parte, como foram suplantados os aparelhos de reprodução musical nos finais do último século.
Tão forte é a ligação dos milhões de utentes aos aparelhos aos quais se habituaram no círculo familiar ou profissional, que eles não querem outros em substituição, além disso implicar novas despesas e a drástica mudança nos hábitos pessoais.
O computador e o telemóvel, eles consideram-nos como fazendo parte integrante de sua vida, dali seu natural receio de que os mesmos venham a desaparecer. São uns autênticos “doentes” duma psicose conhecida como nomophobia.
Segundo Cathy Coughly, a sua grande organização despendeu em 2011 mais de 2 biliões de dólares na introdução das inovações nesses aparelhos com suas específicas novas funções. Assim, por exemplo, com um simples clique no novo telemóvel um freguês dum Restaurante poderá pedir um cappuccino, sem o recurso ao seu porta-moedas ou ao seu cartão de crédito e também poderá pedir ao dono da vizinha mercearia o fornecimento de artigos de consumo doméstico com aquele mágico clique. Já não haverá a necessidade de cunhar moedas nas próximas décadas, quiçá mesmo as Casas de Moeda desaparecerão atirando ao desemprego milhares de artistas!
Um jornalista acaba de gabar-se de ter passado uma semana de férias sem puxar do seu porta-moedas ou do seu cartão de crédito para fazer todas as suas despesas. Maravilha das maravilhas, dirão estupefactas as pessoas da velha guarda que nunca sonharam com estas artimanhas fora dum espetáculo de magia branca!

Comentários (1)

  • MB - 21 de Setembro de 2012, 10:10

    E???
    Onde está a confusão???

Outras notícias em Opinião

  • Lista de compras: uma tarefa para o seu dia

    A população portuguesa, e não só, está a passar por um período extremamente difícil e sensível. A saúde, bem como a saúde, estão em risco.…

  • O que posso fazer para me sentir melhor de quarentena em casa?

    Caro leitor, cara leitora, Durante os últimos dias, tem sido visível a quantidade de notícias que surgem nas televisões e nas redes sociais, sobre o…

  • Testemunho. Uma jovem fala como vive a atual quarentena

    Acho giro como o mundo lá fora anda tão silencioso, as pessoas tão bem-educadas e reservadas. Mas basta um suspiro, um sorriso, um olhar para…

  • Televisão em Alcobaça no início das emissões

    A televisão começou a funcionar regularmente em Portugal em 1957. Mas já há algum tempo se falava do início das emissões, e até se dizia…

  • Nas ruas desertas de Roma

    A imagem tem a força de um filme épico: Francisco caminhando pelas ruas desertas de Roma, para rezar pela cidade e pelo mundo. Saindo a…

  • Papagaios, abutres e gente boa

    As calamidades trazem sempre à tona qualidades e defeitos das gentes que as vivem. Aquela em que nos encontramos já nos “revelou” que há na…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários desta vez são obviamente os…

  • “Una e santa”

    Pelo menos na Eucaristia de Domingo, no Credo, os católicos confessam que confiam na Igreja una e santa mas, perante a quantidade de protestos que…

  • Vamos açambarcar

    Está aí o Covid-19. Como tantas outras alturas de ameaça de crises, vamos lá a açambarcar. Dei por isto na passada semana quando fui ao…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários da nossa região são do…