Corte de unhas

Ana Catarina Duarte
Enfermeira veterinária

A necessidade de corte de unhas varia de animal para animal.

A gatos com acesso ao exterior as unhas não devem ser cortadas, pois são essenciais para que se defendam de outros animais e para trepar muros ou árvores.

Alguns cães, pelo tipo de piso que frequentam (pisos duros) desgastam as unhas e não existe necessidade de corte. Não esquecer que a unha vestigial (ou quinta unha) por não tocar no chão não é desgastada, podendo crescer de tal maneira que encaracola e magoa o animal.

Cães leves, sedentários, que andam em terrenos moles (areia por exemplo) ou com dificuldade em se movimentarem não desgastam as unhas sendo necessário cortá-las.

Ao proceder ao corte de unhas é fundamental que se utilize material apropriado e que se perceba até onde se pode cortar para que não se corte o sabugo. Um sinal de que se está a atingir o sabugo é a queixa do animal aquando do aperto do corta unhas. Aí deve parar-se imediatamente a pressão exercida no corta unhas e voltar a tentar numa zona mais próxima da extremidade da unha.

Em caso de corte do sabugo, o controlo da hemorragia pode ser feito com recurso a um pó próprio para efeito ou água oxigenada e compressas.
Alguns cães têm unhas pretas o que dificulta perceber por onde cortar. Nestes casos deve fazer-se uma estimativa da zona do sabugo antes do corte e ir cortando cada unha a pouco e pouco, partindo da extremidade e progredindo em direção ao sabugo. Na dúvida, é sempre preferível cortar pouco e com mais frequência do que cortar demasiado, magoar o animal e provocar uma hemorragia. Em alternativa as unhas podem ser desgastadas com uma lima própria para o efeito.

Caso não se sinta à vontade para cortar as unhas ao seu animal, peça ajuda ao veterinário assistente ou num centro de estética animal.

Ana Catarina Duarte
Enfermeira veterinária

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found