De olhos bem abertos na prevenção de incêndios nos concelhos de Alcobaça e Nazaré

Foto por Sara Susano

“Os fogos não se combatem… Os fogos têm que se prevenir”, defende Joaquim Morais, presidente da direção da Associação de Produtores Florestais de Alcobaça e Nazaré (APFCAN). Foi essencialmente para isso que foi criada, em 2003, a associação a que preside. “Quando os bombeiros são chamados a intervir num incêndio florestal é porque todo o trabalho que deveria ter sido feito previamente falhou”, argumenta. E que trabalho é esse?
Um dos serviços efetuados pela APFCAN é o de identificação da área florestal dos associados. “Quando fazemos trabalhos de identificação da área, estamos a defender não só as propriedades dos associados, mas também estamos a defender toda uma área que fica preservada, pelo menos nas épocas mais críticas”, explica Albertino Sá Teixeira, engenheiro agrícola e vice-presidente da associação. “Porque quando um fogo começa, nunca se sabe bem onde é que acaba”, realça. “O nosso objetivo não é que esteja tudo limpo, porque isso implica dinheiro que, muitas vezes os proprietários não têm; queremos é que as propriedades estejam identificadas e cuidadas”, afirma o técnico, que sublinha: “a biodiversidade cria-se no mato”.

 

(Saiba mais na edição em papel de 18 de setembro de 2014)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found