Fé. Liberdade religiosa testemunhada por emigrantes

Catarina Reis
Jornalista

O relatório sobre “Liberdade Religiosa no Mundo”, apresentado em Lisboa em abril deste ano, refere que Portugal não registou casos significativos de discriminação por motivos religiosos. No entanto, revela que certos fenómenos nas sociedades ocidentais chegaram a Portugal, nomeadamente a “marginalização gradual da religião na vida pública e a legalização de certas práticas, como a eutanásia, que são contrários aos princípios de várias religiões”.
Em Timor-Leste respeita-se e vive-se a liberdade religiosa “como um valor da vida que marca a fé do povo e dos antepassados”, disse a’O ALCOA, a barriense Cristina Macrino, das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima. A missionária em Timor-Leste explica que, “sendo este um país profundamente católico, desde há 500 anos, continua fortíssimo na prática cristã.” Por testemunho direto, a religiosa calcula que “mais de 75% das populações participam nas celebrações semanais das eucaristias, e toda a participação é marcada por uma faixa etária muito jovem”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 27 de maio de 2021.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found