Opinião

Banner_JosePedroTrindade

Intenção da descoberta

Dois colegas ao sair da escola questionam-se como apresentar o trabalho de Físico-química.
– Que achas que a professora queria dizer com “usem a vossa criatividade!” Tenho a cabeça a andar à roda com tantas ideias, e tu? Por onde havemos de começar? Se em vez de apresentar um power point, fizéssemos uma maqueta de cartão do planeta Mercúrio? Quando chegarmos a casa, procura mais informação sobre Mercúrio que eu vou fazer o mesmo.
Estes dois alunos estão habituados a utilizar o pensamento crítico para encontrar uma intenção na procura de uma solução para resolver os desafios que lhes são propostos. O pensamento crítico é utilizado quando analisamos, refletimos e avaliamos a informação e o raciocínio que tomamos como verdadeiro sem questioná-lo. Envolve a produção de ideias e pensamentos originais, a intuição, criatividade para análise dos processos de pensamento responsáveis pela compreensão e interpretação da realidade circundante.
Encontram-se para falar no Skype.
– Já tens alguma ideia para a
maqueta?
– Não sei… fazemos uma bola de papel e pintamos, que mais queres fazer?
– Não me chega… acho, que gostaria que eles fossem apanhados de surpresa…
– Estás sempre a complicar!
– Sim, está bem, mas não achas que seria fixe fazer uma coisa diferente?
Nesta situação, uma das crianças procura “ir mais longe” e transformar a informação em algo de novo e que se constitua como um verdadeiro desafio e que seja um pretexto para combinar todos os seus conhecimentos. É importante aprender a codificar e descodificar através da ação e da interação. Esta construção de significados gera a capacidade reflexiva e transformadora, característica de quem pensa em termos críticos e criativos, e leva-nos a compreender o que é verdadeiro e a separar o que é realmente importante no mar de informação com que somos constantemente bombardeados.

Outras notícias em Opinião

  • A força de um discurso

    Notável peça de oratória. O discurso do Cardeal D. Tolentino Mendonça, no dia 10 deste mês, tem de tudo: história, filosofia, poesia, teologia… Já tive…

  • Extraordinários. Basílio Martins

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. “O meu general”. Assim lhe chamava o…

  • Recomeço das missas em comunidade presencial

    Depois de todo este tempo em confinamento, durante o qual estivemos privados do acesso direto à Sagrada Eucaristia, todos celebrámos, com muita expectativa, a possibilidade…

  • Consultório de Psicologia

    Tenho filhos em idade escolar que precisam de apoio ao estudo. Como posso apoiá-los de uma forma eficaz? Caro leitor, cara leitora, As crianças são…

  • Os Choctaw e a Covid

    A tribo dos índios Choctaw é a terceira maior tribo de índios norte-americanos, logo depois das tribos Cherokee e Navajo. Entre os anos 1830 e…

  • Joana do Mar

    Isolamento… Quarentena… Distância… Palavras estas mencionadas tantas vezes recentemente, mas que na realidade fazem parte da vida de emigrantes. O meu nome é Joana do…

  • Tempos conturbados e a política do momento

    Caro/a Munícipe, Não estamos a viver num período de normalidade politica e a potencialidade libertadora da internet e da democracia soam um pouco a ingenuidade,…

  • Extraordinários. Joaquim Augusto de Carvalho

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Quando podem chegar a Portugal, se aprovado…

  • Afinal o que é a “dieta”?

    Diariamente as pessoas colocam a palavra dieta no seu discurso. Dieta para aqui, dieta para ali! Dieta disto, dieta daquilo! Certamente já ouviu a expressão:…

  • O futuro das coletividades durante e pós pandemia

    É nesta altura que todos temos que refletir sobre o estado e o futuro das nossas coletividades que sempre desempenharam um papel importantíssimo nas freguesias…