Moradores do Casal da Areia continuam a queixar-se devido a poluição de fábrica

Foto por Sara Susano

Na reunião pública mensal da Câmara Municipal de Alcobaça (CMA), a 8 de junho, esteve presente um casal, residentes do Casal da Areia, para apelar ao município que os ajudasse a por cobro “ao inferno em que vivem em relação à laboração da fábrica de Pellets” que tem provocado aos moradores daquele lugar, ruído, poluição e vibrações, “reduzindo aos mínimos a sua qualidade de vida”. Foi agendada uma reunião entre os moradores e os responsáveis da fábrica para análise da situação. Para Sabrina Oliveira e Paulo Silva, um dos casais residentes no Casal da Areia mais afetados, “a situação é inaceitável e preocupante” porque, além de não poderem abrir as janelas da casa para a arejar, preocupa-lhes os problemas respiratórios, auditivos e até psíquicos que podem advir.
Carlos Bonifácio, vereador da CMA pelo CDS, em comunicado, considera que “foi um erro a câmara ter autorizado a instalação de uma indústria deste tipo na zona industrial do Casal da Areia”. “São sempre bem-vindas novas empresas ao concelho, mas não pode ser a qualquer custo”, rematou o vereador.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found