Mosteiro. Paróquia recupera quadros de igrejas demolidas de Alcobaça que estavam “depositados” no chão

Ciente da importância da preservação do património, a Paróquia de Alcobaça tem ajudado o Estado e custeado o restauro e conservação de peças de culto, sagradas para a comunidade católica, como imagens, quadros, esculturas ou até de conservação de espaços no Mosteiro. Iniciativas que dão mostra do cuidado crescente que as paróquias da região têm relativamente ao património.

Duas pinturas, que se encontravam depositadas na sacristia manuelina em condições inadequadas, como documentam as fotografias, foram colocadas por iniciativa da Paróquia de Alcobaça nas duas capelas laterais, agora dignamente expostas em plintos de madeira nobre (kambala escura) e colunas de mármore trabalhado, suportes que a Igreja de Alcobaça custeou.
Uma das telas pertencia ao altar-mor da Igreja de Santo António, que se situava na Rua Alexandre Herculano, vulgo rua das Lojas, uma das três igrejas demolidas no início do século XX, no ambiente anticlerical da 1.ª República. A pintura desta igreja do povo de Alcobaça foi guardada no mosteiro, com provável autoria de André Gonçalves, um dos mais importantes pintores do barroco português. Este pintor português foi responsável pela mudança estética que se operou em Portugal no início do século XVIII, que consistiu num abandono dos esquemas hispânicos do seiscentismo e na adoção dos esquemas italiano e francês, mais ricos e variados, já a caminho da plena afirmação deste estilo

Saiba mais na edição impressa e digital de 9 de junho de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found