Museu do Vinho exibe produtos inovadores de junco promovidos pelo projeto Coz Arte

cartaz coz arteNo próximo dia 19 de julho, o Museu do Vinho de Alcobaça inaugura a exposição “Junco”, uma mostra de trabalhos inovadores elaborados por alunos da ESAD – Escola Superior de Artes e Design (Caldas da Rainha) no âmbito do projeto COZ´ART.
A partir do estudo da técnica de tratar, corar, e tecer o junco, ainda hoje utilizada pelos artesãos de Coz, no concelho de Alcobaça, e dos tradicionais tapetes e ceiras coloridas e padronizadas, os alunos da ESAD receberam o desafio lançado pela Câmara Municipal para (através do projeto COZ´ ART) para propor novas tipologias de produto, novos materiais e técnicas de produção. “Junco” é a resposta destes alunos ao desafio proposto.
Lançado no final de 2015, COZ´ART é um projeto do Centro de Bem Estar Social da Freguesia de Coz que visa (entre outros objetivos) a revitalização de uma arte centenária da freguesia, formando novos artesãos. Com esta aposta, de uma nova geração dedicada aos teares de junco, procurou-se encontrar inovação e conciliação de produtos, para além de novas formas.
Foi então, celebrado um protocolo promovido pela Câmara Municipal de Alcobaça e que proporcionou a cooperação entre o Centro de Bem Estar Social (CBES) da Freguesia de Coz e o Instituto Politécnico de Leiria, no qual integra a ESAD, com vista à recuperação das antigas tradições de manufaturação de esteiras e ceiras de junco. Visa sobretudo fomentar o empreendedorismo social, criando condições de inclusão social e laboral para os elementos da comunidade que desejem integrar a formação que terá inicio proximamente.
As propostas apresentadas em “Junco” pretendem ser material e tecnicamente exequíveis, correspondendo a necessidades identificadas e sustentando uma ideia de negócio para todos os envolvidos na sua produção, sob a marca COZ´ART. Os três melhores produtos serão distinguidos com um prémio de mil, 750 e 500 euros, respetivamente.
Para o presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Paulo Inácio, “esta exposição é uma etapa de consagração de um projeto que pretende manter perene as memórias e as técnicas do trabalho em junco, conferindo uma nova vitalidade e atualidade a produtos que estavam em risco de desaparecer”. “Tenho a certeza que este projeto irá gerar um renovado interesse pelo trabalho em junco e criar novas oportunidades de negócio”, afirma o edil.
A exposição será inaugurada a 19 de julho, terça-feira, pelas 15h00 e estará patente até 30 de julho, das 10 às 13h00 e das 14 às 17h00.
Entrada Livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found