Negligência e violência atinge crianças e jovens

Segundo o relatório da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Alcobaça (CPCJ) de 2016, regista-se uma descida no número de casos em duas das três principais categorias de situações de risco sinalizadas. Negligência, exposição a violência doméstica e absentismo escolar são os três principais motivos para abertura de processos junto das comissões em Portugal, num ano em que o número de casos relacionados com violência voltou a subir a nível nacional e também em Alcobaça, onde a exposição a situações de violência doméstica foi a segunda categoria em número de processos em 2016. Segundo o relatório da CPCJ local, o número de casos relacionados com este problema subiu de 23 para 29, em relação ao ano anterior, ainda assim longe dos 43 registados em 2014. No concelho de Alcobaça, o número de casos de negligência parental registados baixou de 46 para 31, em relação a 2015. No absentismo e abandono escolar o número de casos decresceu sucessivamente desde 2014 até aos 15 casos de 2016. Relevante é também o número de processos reabertos, 44 em 2015 para 32 em 2016, sendo a maioria sinalizados pelas escolas, segundo o relatório. Em 2016, segundo o relatório da CPCJ de Alcobaça, dos 30 processos enviados para tribunal, três são relativos a abuso sexual. No ano de 2016, foram instaurados em Alcobaça 125 processos, mais 15 que em 2015.


 

Alcobaça

Ano 2015
110

Ano 2016
125


 

Nazaré

Novos casos
Ano 2015
118

Ano 2016
119

Casos encerrados
ou transitados
Ano 2015
56

Ano 2016
48

Casos ativos
Ano 2015
62

Ano 2016
71

(Saiba mais na edição em papel e digital de 1 de junho de 2017)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found