“Nos últimos anos as associações entraram em decadência”

Foto por Sara Susano

PERFIL
Nome: Joaquim Marques Pego
Data de nascimento: 16 de novembro de 1962
Naturalidade: Guarda
Escolaridade: 12º Ano
Atividade Profissional: comercial na Portugal Telecom
Quando se candidatou: 2005
Porque se candidatou: “Foi um bocado complicado. Da primeira vez tive que assumir porque o presidente de junta em vigor faleceu e eu, enquanto segundo nome na lista, tive que assumir o cargo. Isso custou bastante, mas depois tomei-lhe o gosto e as obras foram aparecendo e as pessoas também me levaram a recandidatar-me em 2005. Gosto daquilo que faço. O facto de possivelmente não me recandidatar é porque isto causa-me um bocado de cansaço também. Eu defendo que três mandatos são mais do que suficientes para qualquer pessoa”.

ORA DIGA LÁ…
Um país: Portugal
Um livro: “Não leio muito mas gosto de Luís de Camões”
Uma música: The Gift
Um filme: ”E Tudo o Vento Levou”
Um político: Sá Carneiro

ÉVORA
População: Cerca de 5 000 habitantes
Primeiro presidente de junta depois de 1974: José Custódio
Última obra inaugurada: “Nós não somos muito de inaugurações. No mandato transato fizemos a recuperação do edifício da junta de freguesia mas não o inauguramos. Provavelmente a última obra inaugurada foi o Lar Residencial.”

A função de autarca é gratificante? Que balanço faz do seu mandato, desde 2005?
É, sem dúvida alguma. Dá muito trabalho mas penso que recompensa. Conhecemos muita gente. Não somos remunerados como tal mas mesmo assim é gratificante. Este mandato está um pouco aquém das espetativas. Eu tinha uma certa espetativa para este mandato, assim como nos outros anteriores, que não estão a ser atingidas dada a conjuntura económica também do país e não só. E as freguesias levam por tabela. Daquilo que nós esperamos da câmara, o mandato está aquém das espetativas. Naquilo que diz respeito à junta de freguesia estamos a fazer um bom trabalho.

Quais são os principais problemas que Évora de Alcobaça enfrenta?
Um deles, que já existe há muitos anos, é a falta de saneamento básico. Por outro lado, as estradas neste momento estão um bocado deterioradas. O inverno tem sido bastante rigoroso e, por isso, o pavimento está um pouco aquém daquilo que precisávamos que estivesse.

A freguesia de Évora de Alcobaça consegue assegurar postos de trabalho? Quais são os maiores empregadores?
A freguesia de Évora de Alcobaça, mesmo assim, se calhar é das que se tem melhor aguentado. Isto é, Évora é uma freguesia onde existe agricultura, fruticultura, suinicultura e exploração de pedra. Embora haja cada vez menos emprego, mas mesmo assim, havendo desemprego, Évora não é das freguesias que está pior a esse nível. Os maiores empregadores são os agricultores e os fruticultores.

Quais são as obras feitas ou por fazer que considera mais relevantes para a freguesia?
Já constava do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) da câmara logo no primeiro mandato. Estava previsto fazer três melhoramentos de estradas: de Évora a Casal Pereiro, de Mendalvo ao Silval, e a estrada Maria Pia nos Moleanos. Isso tem estado parado e a lei dos compromissos também veio complicar um bocado, mas esperamos que esses melhoramentos ainda sejam feitos. Em termos de desporto e cultura, temos o nosso pavilhão multiusos começado. No interior está concluído, faltam os arranjos exteriores e isso tem estado parado há um ano ou mais. Isso está a prejudicar um pouco a freguesia porque o desporto faz falta; o pavilhão faz falta de facto.

Qual é a situação financeira da junta de freguesia?
A junta de Évora não tem problemas financeiros. A junta é governada de maneira a que não se fique a dever nada a ninguém. Fazemos, compramos e pagamos. É isso que temos feito ao longo dos anos e temo-nos dado bem com esta situação. Posso dizer que neste mandato, sendo um mandato mau, adquirimos maquinaria. Comprámos um trator que custou quase 58 mil euros e pagámo-lo. Também adquirimos outras maquinarias. Aliás, os fornecedores gostam de trabalhar connosco: eles sabem que somos bons pagadores.

Se fosse presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, qual seria a área em que atuaria de forma mais urgente para proporcionar um maior desenvolvimento do concelho?
Esta pergunta é complicada. Mas a criação de emprego hoje em dia faz muita falta. Embora a câmara tenha criado a incubadora de empresas em Alcobaça no Parque de negócios, o que é um bom sinal, a parte social e a parte empregadora são dois pontos fulcrais no desenvolvimento do concelho.

O que considera ser pilar de crescimento desta freguesia?
Esta freguesia é muito grande, muito dispersa e tem muitos lugares e muitas associações também. Nos últimos anos, essas associações entraram um bocado em decadência. No que diz respeito à saúde, temos tido alguns problemas sobretudo na nossa unidade de saúde. Temos tido falta de enfermeiro mas felizmente essa falha já foi colmatada e agora estamos com o problema do médico que está de baixa. Esperamos que seja por pouco tempo e que esta falha venha a ser colmatada brevemente.

Concorda com a reorganização administrativa do território?
Eu concordo. Julgo que deveria haver reorganização se calhar até de uma forma mais ampla ainda. Agora não concordo com a maneira como foi feita. Juntar A, B ou C, acho que isso não faz muito sentido. Acho que assim não vai haver melhorias significativas.

Vai haver recandidatura?
Boa pergunta. Em primeiro lugar, nem sei se efetivamente me posso recandidatar ou não. Não sei porque tenho três mandatos como presidente de junta e tive um como secretário. Isto é, fui candidato duas vezes porque a primeira vez que eu fui presidente foi por falecimento do presidente anterior. Por isso não sei se é possível recandidatar-me. Mas sendo possível ou não, muito dificilmente me vou recandidatar.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Candidaturas abertas

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

Alcobaça. Biblioteca convida à conversa com…

10 Abr | Sáb | 11:00

online

Encontros em Rede: Reimaginar os Museus a 26

05 Abr | Seg | 15:00

Página de facebook da Rede Cultura 2027