Opinião

Banner_AntonioGuerra(semcargo)

O Bem Maior do Poder

A prioridade da atividade política deve centrar-se nas ideias e nos modelos de desenvolvimento e os lugares só farão sentido para executar esses modelos, sustentados em princípios éticos e morais.
Diz o povo que o poder corrompe, o que pode ter várias expressões, como a da sua utilização para fins pessoais, onde incluo o mesquinho revanchismo; ou dos nossos, quando se beneficia um deles. Na coisa pública temos de dar o exemplo, evitando confundir o exercício do poder com a sua propriedade e utilizando-o para benefício de todos. Tal requer sensatez e decoro: os recursos não são nossos, mas de todos nós e nem os apregoados Fundos Europeus caem do céu, pois muito contribuímos para eles, com taxas e impostos.
Se o poder se exerce num limbo muito estreito e rodeado de tentações, mais se impõe a opção pelo rumo do desenvolvimento, recusando expressões estéreis de vaidade, que só hipotecam o futuro.
Nas Autarquias 2013, vimos apresentar uma série de boas propostas de todos os intervenientes que aceitaram participar nos debates promovidos pelos movimentos civis. Sendo pacífico que boas ideias não são exclusivo de ninguém, também é recorrente que boas propostas sejam inviabilizadas pelos detentores do poder, só porque sim. Ora, é perante boas propostas que se medem os bons líderes e a liderança é tanto melhor quanto a capacidade para integrar contributos, que se aceitam por serem bons e ganhamos todos, ou que se recusam porque não são nossos e todos perdemos.
Nas eleições de setembro todos os intervenientes, exceto um, viram diminuir as suas votações. No caso do partido do poder, o PSD, a diminuição foi superior a 8% relativamente a 2009 e mais de 18% relativamente a 2005, com a taxa de abstenção, votos brancos e nulos a passar para mais de 50%. Não há peneira que possa contrariar que estes resultados representam um forte descontentamento da população face aos modelos estabelecidos.
Resta-nos esperar que os próximos quatro anos tragam mais competência e melhores decisões, numa atitude participativa e conciliadora quanto ao modo de resolver as necessidades de toda a Comunidade, esse sim, o Bem Maior do Poder.

Outras notícias em Opinião

  • As sementes na sua dieta

    O equilíbrio é extremamente importante na dieta diária, bem como o fraccionamento e a diversidade. As sementes são uma opção uma vez que conferem diversidade,…

  • Extraordinários. Manuel Castelhano

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Exalte-se a boa gestão, numa semana em…

  • Vinho contribui para o pão de um milhão de portugueses

    Na agricultura alcobacense de há sessenta e tal anos, não havia semana-inglesa, muito menos americana, que seria considerada uma modernice, sem viabilidade. Só não se…

  • Uma figura que emerge

    O Alcoa noticiou, na última edição, que o novo presidente da CEP (Conferência Episcopal Portuguesa) é o bispo de Setúbal, D. José Ornelas. Tendo tomado…

  • A força de um discurso

    Notável peça de oratória. O discurso do Cardeal D. Tolentino Mendonça, no dia 10 deste mês, tem de tudo: história, filosofia, poesia, teologia… Já tive…

  • Extraordinários. Basílio Martins

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. “O meu general”. Assim lhe chamava o…

  • Recomeço das missas em comunidade presencial

    Depois de todo este tempo em confinamento, durante o qual estivemos privados do acesso direto à Sagrada Eucaristia, todos celebrámos, com muita expectativa, a possibilidade…

  • Consultório de Psicologia

    Tenho filhos em idade escolar que precisam de apoio ao estudo. Como posso apoiá-los de uma forma eficaz? Caro leitor, cara leitora, As crianças são…

  • Os Choctaw e a Covid

    A tribo dos índios Choctaw é a terceira maior tribo de índios norte-americanos, logo depois das tribos Cherokee e Navajo. Entre os anos 1830 e…

  • Joana do Mar

    Isolamento… Quarentena… Distância… Palavras estas mencionadas tantas vezes recentemente, mas que na realidade fazem parte da vida de emigrantes. O meu nome é Joana do…