Opinião

Banner_CarlosBonifacio

O PRESIDENTE DOS AFETOS!

Com a tomada de posse do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, iniciou-se um novo estilo de fazer política e diga-se que este facto contagiou a maioria dos Portugueses. Gestos, afetos tão simples e naturais, evidenciam um novo estilo de atuação do mais alto magistrado do país com os portugueses.
Depois de tantos anos em que o distanciamento entre a classe política e os portugueses se foi acentuando, eis que chega alguém à Presidência da República que quer inverter esta tendência e, em poucos dias, já deu um enorme contributo, iniciando um novo ciclo de credibilização da política e elevando a autoestima nacional. Há muito que isto não acontecia e, por isso, merece todos os encómios.
Todos sabem que o Presidente Marcelo tem origem no centro/direita, mas esse facto pouco interessa para a esmagadora maioria dos portugueses. A forma genuína como se tem revelado na relação com as pessoas tem gerado tal empatia que ficou bem espelhada na forma entusiástica como foi recebido na sua recente visita ao Bairro do Cerco, no Porto, onde se vivem graves problemas de integração social.
É, por isso, estranho e incompreensível que perante os sinais que já se vinham evidenciando desde a eleição presidencial de Marcelo que tanto BE como PCP na tomada de posse, e confrontados com um discurso tão inclusivo, tenham ficado sentados, sem aplaudir e ignorando a vontade da maioria dos Portugueses.
Depois do regicídio, não encontro um Presidente da República que conseguisse em tão curto de espaço de tempo unir tantos os Portugueses como Marcelo Rebelo de Sousa o tem feito.
Bem sei que estamos no início de mandato, mas começou bem. Espero que este novo tempo despoletado pelo Presidente da República constitua uma oportunidade de “ouro” para restituir à política o que ela tem de mais genuíno: o serviço público e o sentido de justiça social. Resta-me acreditar que a classe politica em geral saiba compreender estes novos sinais.

Outras notícias em Opinião

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…

  • O valor do Património Cultural

    “Se destruís o passado, destruís a alma. Ficais sem raízes para corrigir o futuro. Os homens foram notáveis pelo que fizeram de notável”. Palavras colocadas…

  • Princípio da subsidiariedade

    O princípio da subsidiariedade baseia-se na dignidade e autonomia de cada pessoa e família, defendendo que as diferentes organizações privadas, com ou sem fins lucrativos,…

  • Destino Universal dos Bens 2166

    Este é o terceiro princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI), depois da igual dignidade humana e do bem comum abordados em artigos anteriores…

  • A festa da alegria

    Nestas últimas semanas, a Igreja lançou, em todo o mundo, um projecto renovado de evangelização. Este mês de outubro foi declarado um Mês Missionário Extraordinário,…

  • Rasoamanarivo

    A 7 de setembro, durante a viagem a Moçambique, Madagáscar e República da Maurícia, o Papa fez questão de visitar o túmulo de Victoire Rasoamanarivo,…

  • Francisco e Bento XVI publicam um livro em parceria

    Os autores são Papa Francisco e Bento XVI, o título é “Não façam mal a nenhum destes pequeninos. A voz de Pedro contra a pedofilia”.…

  • Princípio do «Bem comum»

    A seguir à dignidade humana, o segundo princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI) respeita ao bem comum, isto é: o conjunto de bens…

  • Perfume de poesia na Igreja Católica

    No próximo dia 5 de outubro, a Igreja passará a contar com mais 13 novos cardeais. Um deles é o português José Tolentino Mendonça, um…