“Quero contribuir para a felicidade das pessoas”

Foto por Sara Susano

Em entrevista a’ O ALCOA, Inês Silva dá a conhecer o seu projeto de ação para o município. A nova vereadora da Câmara Municipal de Alcobaça tem a seu cargo os pelouros da Educação, Juventude, Ação Social, Cultura, Turismo, Associativismo e Desporto.

PERFIL
Nome: Inês Maria Lopes Silva
Data de nascimento:  6 de setembro de 1970
Formação Académica: Doutoramento em Linguística pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas na Universidade Nova de Lisboa

O que a motivou a aceitar integrar a lista do PSD nas últimas eleições autárquicas?
Vontade de contribuir para o bem comum, procurar fazer um trabalho ligado à comunidade. Se bem que, como professora e autora de livros didáticos, sempre procurei esse trabalho. Procurava algo, claro, que me desse satisfação profissional mas também em que eu estivesse ligada às pessoas, mais ligada à comunidade, às crianças, aos pais, aos professores… Que me envolvesse mais em termos de cidadania.

Que modelo de intervenção tem em mente para os pelouros que lhe foram atribuídos?
Acompanhar as pessoas, procurar perceber os problemas que elas manifestam e contribuir na solução. Nem tudo está ao nosso alcance mas vou procurar solucionar o maior número de problemas. Quero contribuir para a felicidade das pessoas, se possível.

O que pretende mudar? E manter? Comecemos pela educação e juventude…
Em termos de educação, procuro resolver alguns problemas também em termos de edifícios para que todas as crianças possam estudar e trabalhar com as mesmas condições. Em termos de juventude, procuro acompanhar o seu percurso, no desporto, nos desafios maiores, nos talentos.Quero acompanhar a força da juventude, apoiá-la, procurar também perceber alguns problemas que afligem os jovens de hoje, quer através da promoção, a par da ação social, de ações de formação e acompanhar de perto os jovens nas escolas, quer na colaboração com os professores e diretores dos agrupamentos.

Quanto à cultura…
Estar atenta aos eventos culturais que existem no concelho e que são muitos. Participar nesses eventos, acompanhar a sua atividade e apoiar não só com apoios financeiros. Em relação ao concelho também participar ativamente nas atividades que o concelho promove quer nas festas anuais quer na dinamização do cineteatro e de outros eventos que procuraremos realizar.

Relativamente ao turismo, considera este setor como prioritário? O que pensa fazer neste âmbito?
Sim, é de facto prioritário. Estamos a tentar promover e desenvolver a questão das rotas. O próprio concurso que lançámos, o Books & Movies é um prémio que procura pôr as pessoas a dar a conhecer Alcobaça, quer através do vídeo, quer através do roteiro escrito. Estamos a fazer todos os possíveis para dinamizar e promover Alcobaça.

E o anunciado projeto de criação de cofres do amor…
Estou aqui há poucos meses e ainda não estou bem inteirada de todos os projetos que estão no terreno. Muitos deles já conheço e já estou a dar continuidade. Ainda não estou muito por dentro do projeto de criação de cofres do amor mas se for do interesse das pessoas, obviamente que vou apoiá-lo.

Finalmente, o associativismo e desporto….
Há problemas nas infraestruturas  dos pavilhões. Há problemas a vários níveis. Estou neste momento a reunir-me com alguns dirigentes, quer das associações, quer dos clubes. Participar com eles nalgumas questões que poderão dar algumas boas ideias. Pretendo contribuir para a solução de muitos dos problemas que eles encontram e facultar algumas das minhas ideias para os resolver.

As restrições orçamentais podem ser ultrapassadas?
Sim, penso que podem. Se nos unirmos através de boas estratégias, conseguiremos resolver alguns dos problemas que passam também por pôr em prática outras questões que não só a parte financeira: boa gestão, organização, cativar a sociedade civil a participar mais, em conjunto com clubes e associações.

O protocolo de descentralização de competências para as juntas de freguesia será vantajoso?
Sim porque as juntas estão muito próximas das suas populações e conhecem melhor os seus problemas e as dificuldades. Portanto, poderá ser uma forma de proximidade. Não quer dizer que a Câmara Municipal não esteja sempre a apoiar as juntas que, por sua vez, apoiam as populações.

Na apresentação da programação do Cineteatro, referiu-se ao espaço como antigo. Pondera ali fazer obras?
O espaço ainda não tem uma década. Contudo, como qualquer espaço que está ao serviço das pessoas e que tem uma utilização regular, precisa de manutenção e precisa de algumas pinturas, de algumas obras, pequenos reparos. Pretendo pôr em prática algumas dessas reparações. Mas não necessita de uma grande intervenção como é o caso de algumas escolas que temos.

A nível do desporto, há queixas quanto ao adiamento do relvado sintético e à falta de manutenção do estádio municipal de Alcobaça…
Era muito difícil neste momento colocar o sintético por causa do mau tempo. É preferível realizar obras maiores com um tempo mais seco do que fazê-las agora e neste momento. Mas não há nada que não se resolva.

Como responde às críticas de colocação da tenda de Carnaval em frente ao Mosteiro?
Até hoje ainda não recebi qualquer crítica. As pessoas estão ansiosas pelo Carnaval, perguntaram sempre se iria haver Carnaval este ano. Disse-lhes sempre que sim, íamos tentar. Há grande entusiasmo. Se tivesse recebido, estaria atenta à crítica. Também não sei o que é que as pessoas poderiam dizer… Só sei que as pessoas se divertem imenso em quatro dias e portanto estou expectante e estou ansiosa por ver como é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Candidaturas abertas

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

Alcobaça. Biblioteca convida à conversa com…

10 Abr | Sáb | 11:00

online

Encontros em Rede: Reimaginar os Museus a 26

05 Abr | Seg | 15:00

Página de facebook da Rede Cultura 2027