Atual

“Representar a Seleção sempre foi e continua a ser, o meu maior sonho”

desporto-futebol-Catarina Lopes 3

É natural da Benedita, joga futebol desde muito pequena e a própria afirma que é mesmo a sua “paixão”. O seu nome é Catarina Lopes, atualmente representa o Grupo Desportivo Cultural de A-dos-Francos, clube do concelho das Caldas da Rainha e é já presença assídua na Seleção Nacional. Foi ao serviço da equipa de sub-19 das quinas que na última semana, a jogadora beneditense ajudou a garantir a presença na segunda fase de apuramento para o Campeonato da Europa.

 

Foi o regresso que esperava à Seleção Nacional?

Catarina Lopes (CL) – Sim, sem dúvida que foi. Treinei sem problemas, senti-me bem, aprendi mais e mais a cada treino, tive a oportunidade de jogar a titular e os 90 minutos, em dois, dos três jogos e acima de tudo alcançámos a passagem à segunda fase, que era o nosso principal objetivo.

Portugal garantiu a presença na próxima fase de apuramento para o Campeonato da Europa. É mais um momento de felicidade seu na Seleção?

CL – Foi mais um momento de grande felicidade para mim. Depois de tudo o que me aconteceu, depois de todas as oportunidades que vi passar ao lado e de toda a tristeza e revolta que senti no último Europeu, ter a oportunidade de voltar, ter a confiança dos professores e poder contribuir para estes resultados, é muito gratificante e algo de muita importância para mim. Representar a Seleção sempre foi e continua a ser, o meu maior sonho e poder continuar a desfrutar do mesmo, é sempre maravilhoso.

Era muito importante para si a ajudar a Seleção neste apuramento, depois de ter falhado o Europeu por lesão?

CL – Claro que sim. Fiz tudo o que estava ao meu alcance para ultrapassar aquele momento infeliz, recuperar e voltar ao trabalho a 100% e desde então, tenho treinado, trabalhado e lutado ao máximo para hoje poder estar onde estou. Estou grata, à equipa técnica por continuar a acreditar em mim e a confiar, e muito feliz, pois considero que seja um “prémio” para mim e o reconhecimento de todo o meu empenho e dedicação.

O que é para si representar a equipa das quinas?

CL- Um sonho tornado realidade. Uma cereja no topo do bolo. Um prémio por todo o trabalho, esforço, dedicação, empenho, espírito de sacrifício e vontade, que nós, jogadoras, demonstramos a cada treino e a cada jogo que fazemos. É das melhores sensações que se pode ser. É um orgulho. Sinceramente é algo inexplicável e só quem consegue e tem a oportunidade de senti-lo e vive-lo é que percebe o que sentimos.

Quais são os seus próximos objetivos na Seleção?

CL – Neste momento, quero continuar a ser chamada aos diversos estágios e fazer sempre parte das 18 convocadas, como é óbvio. Mas quero passar a segunda fase e poder saborear e presenciar uma estreia num campeonato da Europa.

Deseja então estar presente no próximo Campeonato da Europa?

CL – Como referi anteriormente, sim claro. Ainda mais depois do que me aconteceu, de ter falhado o Campeonato da Europa de 2012, devido à minha lesão. Foi algo negativamente marcante, impossível de descrever, mas que consegui ultrapassar e que me deu ainda mais forças e vontade de trabalhar e de ser cada vez melhor. Participar num Campeonato da Europa é dos maiores objetivos da Seleção Nacional, e que nós jogadoras tanto ansiamos.

A terminar, a Seleção Nacional é um sonho que pretende alcançar?

CL – Obviamente que sim, mas momentaneamente estou focada nas sub-19 e nos nossos objetivos. Futuramente se tiver a oportunidade de ser chamada à Seleção A, será sem dúvida um motivo de orgulho e de alegria para mim e irei agarrar essa oportunidade com unhas e dentes. Pois a Seleção A é o nosso topo, enquanto jogadoras de futebol.

Outras notícias em Atual