Cultura

S.O.S. Património – “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”

sospatrimonio

Na obra “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”, recentemente editada pel’O ALCOA, o cronista-mor dos Cistercienses de Portugal, Frei Manuel de Figueiredo, prosseguiu viagem para o Vimeiro.
A sua primeira paragem dá-se na Quinta do Vimeiro. Referenciada como uma das mais antigas dos coutos de Alcobaça, ainda hoje se pode ver a sua antiga casa, edifício que sofreu diversas intervenções ao longo do tempo. O elemento arquitetónico mais interessante será a varanda alpendrada com colunas, acessível através de uma escadaria exterior, sob a qual se rasgam duas arcadas de acesso às arrecadações do nível térreo. A mesma fachada é encimada por uma pequena sineira. Existe ainda uma capela, reedificada em 1745, de acordo com a data inscrita no portal, data da sua restauração. Nas notas do historiador Gérard Leroux, que repetiu ele próprio os passos de Frei Manuel de Figueiredo, está referenciado que nesta capela, dedicada a S. João Baptista, as imagens de Nossa Senhora da Piedade e do Santo Fundador de Claraval “se mantêm nos mesmos lugares” e que ainda existe, por cima da porta, no interior da capela, “um curioso esplendor de talha dourada, com dois anjos, ladeado de um globo estrelado”.

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 4 de fevereiro de 2021.

Outras notícias em Cultura