Cultura

S.O.S. Património – “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”

Igreja da benedita antiga_pb

Na obra “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”, recentemente editada pel’O ALCOA, o cronista-mor dos Cistercienses de Portugal, Frei Manuel de Figueiredo, prosseguiu viagem do Vimeiro para a Benedita.
A sua primeira paragem dá-se na Igreja da Senhora da Benedita, que se situava no local onde é agora a escola primária, igreja que “desapareceu”, conforme refere o historiador Gérard Leroux, nas suas notas na obra agora publicada, notas que resultam de ter ele próprio repetido os passos de Frei Manuel de Figueiredo. Regista-se também o desaparecimento do pórtico gótico do séc. XIII. Pórtico que, conforme noticiou O ALCOA, em dezembro de 2020, irá agora ser reconstruído, com as pedras sobrantes desta antiga capela, e que ficará no largo da atual Igreja Paroquial da Benedita, inaugurada em 1955. Uma obra impulsionada pelo Padre Inácio Antunes, que conseguiu reunir toda a população da Benedita no projeto de construção deste templo.

Nossa Senhora da Benedita, ou da Encarnação_2portal gotico antiga igreja benedita_cmyk

Saiba mais na edição impressa e digital de 18 de fevereiro de 2021.

Outras notícias em Cultura