Memória

S.O.S. Património – “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”

Igreja Senhora da Luz_2_cmyk

Na obra “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”, recentemente editada pel’O ALCOA, o cronista-mor dos Cistercienses de Portugal, Frei Manuel de Figueiredo, prosseguiu viagem para a Capela de Nossa Senhora da Luz, na Castanheira, que tem a sua origem ligada à lenda da Fonte Santa. Esta igreja está em risco: “o santuário está a ser arrastado, com a igreja a abrir brechas constantemente e as pedras a deslocarem-se”, descreve a’O ALCOA José Augusto Carvalho, presidente da Confraria do Santíssimo Sacramento de Coz, apontando intervenções necessárias no telhado, no frontispício e na estacaria, esta última muito urgente e já com projeto a ser submetido à autarquia, mas suspenso, devido à Covid-19. Perto do Santuário, também a Fonte Santa, precisa de uma intervenção. José Augusto Carvalho adianta que “a confraria faz a manutenção e limpeza do espaço, mas a pedra necessita de outro tipo de intervenção, que não temos capacidade de fazer”.

 

Fonte-Santa-Pagina-5

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 29 de outubro de 2020.

 

 

Outras notícias em Memória