Cultura

S.O.S. Património “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”

web

Na obra “Memórias de Várias Vilas e Terras dos Coutos de Alcobaça”, recentemente editada pel’O ALCOA, o cronista-mor dos Cistercienses de Portugal, Frei Manuel de Figueiredo, prosseguiu viagem para a Pederneira, pelo caminho do ribeiro de Águas Belas, ou rio dos Moinhos, devido aos moinhos que existiam e dos quais ainda se encontram vestígios.
No monte Seano, ou Monte de S. Brás, existe a Capela de S. Bartolomeu. Lá dentro, no altar, veneravam-se a imagem de Nossa Senhora; à direita, a Imagem de S. Brás, e, à esquerda, a de S. Bartolomeu. As imagens já lá não se encontram, o antigo altar de talha dourada foi substituído por uma mesa de cimento e a capela foi rebocada.

O pelourinho da Pederneira, de estilo manuelino, de 1514, erguido na praça Bastião Fernandes, já não existe. Em 1886, foi colocado no local um tronco fossilizado, com quase 150 milhões de anos, conhecido por pederneira.

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 12 de novembro de 2020.

Outras notícias em Cultura