Opinião

Banner - OPINIAO joao barbosa_gestor

Sobre Alcobaça – dados a considerar

Alcobaça é um Concelho especial, marcado pela vivência próxima do mar e da serra, no campo ou em zona mais urbanizada, numa localização central deste nosso país, Portugal.  Alcobaça cidade atrai pelo seu posicionamento geográfico que tantas portas abre ao mundo; a cidade plana, segura e aprazível tem boas condições para contar com projetos que ousem e transformem para atrair investimento, residentes e visitantes, especialmente agora com o teletrabalho, nesta era das ligações remotas em que para muitos será agora possível viver fora dos grandes e mais impessoais centros urbanos. O Concelho de Alcobaça perdeu, desde 2011, 5,2% dos seus habitantes, o que não favorece o comércio local, desenvolvimento de negócios e consequentemente a vida da comunidade. Outros Concelhos vizinhos viram, no mesmo período, as suas populações a aumentar, casos de Batalha, Caldas da Rainha e Óbidos. É uma diferença significativa, a diferença de -5,2% para positivo. A perceção geral sobre o sucesso da fixação de pessoas no Concelho está, pelo que vou observando, ligada à oportunidade de organizar a vida e ter acesso a emprego em Alcobaça. Sobre o emprego, reforço que vivemos hoje numa era em que cresce o teletrabalho; podemos por exemplo estar a trabalhar para uma companhia em Inglaterra e residir em Alcobaça. Recentemente o IEFP publicou o desemprego registado em todos os concelhos de Portugal Continental. Constata-se um agravamento generalizado do desemprego no país e o Concelho de Alcobaça não escapou à tendência, temos agora mais 48% de desempregados inscritos no centro de emprego do que tínhamos há um ano. As razões pendem-se sobretudo com os efeitos do COVID-19, seguramente. A variação percentual não é tão acentuada como em outros Concelhos vizinhos, exemplos das Caldas da Rainha, Nazaré, Rio Maior, Marinha Grande e até mesmo Leiria que regista uma variação de 57%. Não deixa de ser contudo preocupante e será importante estarmos atentos a oportunidades para inverter.

Outras notícias em Opinião