Opinião

Banner - OPINIAO joao barbosa_gestor

Sobre Alcobaça – dados a considerar

Alcobaça é um Concelho especial, marcado pela vivência próxima do mar e da serra, no campo ou em zona mais urbanizada, numa localização central deste nosso país, Portugal.  Alcobaça cidade atrai pelo seu posicionamento geográfico que tantas portas abre ao mundo; a cidade plana, segura e aprazível tem boas condições para contar com projetos que ousem e transformem para atrair investimento, residentes e visitantes, especialmente agora com o teletrabalho, nesta era das ligações remotas em que para muitos será agora possível viver fora dos grandes e mais impessoais centros urbanos. O Concelho de Alcobaça perdeu, desde 2011, 5,2% dos seus habitantes, o que não favorece o comércio local, desenvolvimento de negócios e consequentemente a vida da comunidade. Outros Concelhos vizinhos viram, no mesmo período, as suas populações a aumentar, casos de Batalha, Caldas da Rainha e Óbidos. É uma diferença significativa, a diferença de -5,2% para positivo. A perceção geral sobre o sucesso da fixação de pessoas no Concelho está, pelo que vou observando, ligada à oportunidade de organizar a vida e ter acesso a emprego em Alcobaça. Sobre o emprego, reforço que vivemos hoje numa era em que cresce o teletrabalho; podemos por exemplo estar a trabalhar para uma companhia em Inglaterra e residir em Alcobaça. Recentemente o IEFP publicou o desemprego registado em todos os concelhos de Portugal Continental. Constata-se um agravamento generalizado do desemprego no país e o Concelho de Alcobaça não escapou à tendência, temos agora mais 48% de desempregados inscritos no centro de emprego do que tínhamos há um ano. As razões pendem-se sobretudo com os efeitos do COVID-19, seguramente. A variação percentual não é tão acentuada como em outros Concelhos vizinhos, exemplos das Caldas da Rainha, Nazaré, Rio Maior, Marinha Grande e até mesmo Leiria que regista uma variação de 57%. Não deixa de ser contudo preocupante e será importante estarmos atentos a oportunidades para inverter.

Outras notícias em Opinião

  • Alho: um pequeno alimento mas com grande potencial

    O alho é associado ao mau hálito. Porém, será que deve deixar de o comer pelo transtorno causado? O alimento em questão apresenta uma densidade…

  • Campanha alegre, mau exemplo

    Numa altura em que a pandemia se abate duma forma brutal sobre nós, numa altura de confinamento que deveria ser levado a sério por todos,…

  • Editorial. Cumprir e exigir mais

    A situação exige que responsáveis e cidadãos, no seu conjunto, façam melhor. A Bélgica é o país do mundo com mais mortes de Covid-19 por…

  • Abaixo “um-homens”!

    Esta semana, Emanuel Cleaver abriu a nova legislatura do Congresso dos Estados Unidos com uma espécie de oração terminando com “a-men and a-woman”. Se o…

  • Um ano de esperança: 2021

    Desejo a todos os leitores, um bom início de ano! Esperemos que seja um ano de liberdade e sem grandes restrições que nos limitem a…

  • Breve consideração sobre “Centro Histórico”

    Os chamados Centros Históricos são locais que nos transportam no tempo e nos permitem imaginar vivências anteriores. Criados em tempos antigos foram, aos poucos e…

  • Casa do Relego: desaparecimento e história

    Na vila de Alfeizerão, até há pouco tempo, existia uma casa do Relego. Porém, os seus proprietários decidiram demolir o que restava do edifício. Com…

  • A eleição do ano

    “As eleições do país mais poderoso do planeta dizem também respeito ao planeta”, escrevi aqui, no dia 12 de Novembro passado. A importância maior destas…

  • Quem aponta a Luz do Mundo?

    No século XVI, a descoberta do alçapão de entrada para umas catacumbas esquecidas, na via Salaria, ofereceu à Igreja um olhar novo sobre a comunidade…

  • Editorial

    O combate à pandemia, como a qualquer crise, evidencia que a solução é a cooperação e não o divisionismo. A vacinação de profissionais de lares…