Valado. Luís Batista com doença rara é exemplo de superação

Catarina Reis
Jornalista

“Não é a doença que me vence, mas sou eu que venço a doença”. É com este pensamento que Luís Batista resiste à esclerose lateral amiotrófica, uma doença neurológica degenerativa, progressiva e rara, que lhe foi diagnosticada em fevereiro de 2019. Com paixão pela vida e muita determinação, no seu posto de trabalho, no departamento de logística da MD Plastics, em Valado dos Frades, Luís Batista é responsável por um dos maiores clientes da empresa, a AutoEuropa. “A minha função é verificar o que o cliente pede, cumprir e realizar as tarefas para que ele receba na data e na hora solicitada as quantidades pedidas”, resume a’O ALCOA. Tarefa que desempenha com profissionalismo, auxiliado por sete elementos, que organiza e coordena. Com o 9.º ano, e tendo trabalhado 19 anos como carpinteiro de mobiliário, ingressou na MD Plastics, em 2017, como operador logístico e auxiliar de armazém.

“Nunca tinha entrado numa empresa de moldes e de injeção plástica, tudo era novo para mim, mas fui aprendendo”, declara o nazareno, que reside em Valado dos Frades e que foi subindo na empresa por mérito próprio. Quando lhe foi diagnosticada a doença, que lhe afeta a fala e a mobilidade, teve que recorrer a uma cadeira de rodas. A maior regressão deveu-se à situação pandémica, ao ficar em casa, sem poder trabalhar ou recorrer à fisioterapia, mas nunca desistiu.

Saiba mais na edição impressa e digital de 17 de fevereiro de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found