Opinião

Banner - OPINIAO Acacio F Catarino_sociologo

Valores Sociais

A doutrina social da Igreja (DSI) tem como orientações básicas seis princípios e quatro valores: os princípios, abordados nos artigos anteriores, são a dignidade humana, o bem comum, o destino universal dos bens, a subsidiariedade, a participação e a solidariedade; os valores são a verdade, a liberdade, a justiça e a caridade (cf. os nºs. 197-208 do «Compêndio da DSI», aprovado em 2004 pelo Conselho Pontifício «Justiça e Paz»).
Podemos dizer que os valores sociais são modos ideais de ser, pensar e agir que norteiam a aplicação dos princípios e toda a vida social. Eles devem estar presentes no estudo da realidade social, na identificação de problemas, na procura de soluções e na fidelidade aos princípios.
O valor «verdade» implica a apreensão da realidade como ela é, não a reduzindo a «opiniões e sensações subjetivas» (Bento XVI, «Caritas in Veritate», nº. 4), mas não se limita a isso; ela implica também a atenção permanente às realidades visíveis e invisíveis, com a preocupação de nossas perceções lhes corresponderem. As falsas notícias, os juízos precipitados, as difamações, as calúnias, os fanatismos, os extremismos… são exemplos muito preocupantes de atentados à verdade.
Tanto no domínio social como no político, a procura da verdade confronta-se diariamente com as «verdades» de conveniência, das quais resultam dois inconvenientes graves: primeiro, o distanciamento do mundo real; e, depois, o peso das falsas soluções para os problemas a enfrentar. Note-se que a multiplicidade de opiniões acerca de uma determinada realidade – por exemplo as desigualdades sociais – pode gerar perplexidades e distanciamento da realidade; face a isso, há que apreender as verdades subjacentes às opiniões e, se possível, encontrar elementos que lhes sejam comuns. De facto, as opiniões podem contribuir para a verdade, na medida em que não pretendam substituí-la mas procuram contribuir para ela.
(Continua)

Outras notícias em Opinião