A Alegria de uma Nova Páscoa

P. Tiago Roque
Pároco de Alcobaça e Vestiaria

Chega a Páscoa. A festa mais importante em todo o nosso ano cristão. Vivê-la é acompanhar e participar com Jesus na sua entrega total por amor. Será que nos é possível ter consciência da grandeza destes dias?
Se questionarmos os cristãos em geral acerca da solenidade que mais apreciam, certamente que muitos não pensarão duas vezes: o Natal. Porquê? Porque nos marca a ternura de Deus, nascido por todos nós. Porque existe um claro ambiente de festa a circundar o nascimento de Jesus. A visita dos pastores. Dos magos. O canto dos anjos. Sentimos a proteção e o amparo de Deus, que quer habitar entre nós e elevar a nossa humanidade. A Páscoa, por sua vez, confronta-nos com a morte, com o mistério do sofrimento, com os desafios mais difíceis que temos pela frente. Mas não esqueçamos: todos os acontecimentos da caminhada terrena de Jesus só se poderão entender se tivermos por base a sua Páscoa. Nasce em Belém (“Casa do Pão”) e é deitado numa manjedoura. Factos curiosos, uma vez que Ele virá a fazer-se alimento para todos. Neste sentido, as tábuas da manjedoura dão lugar ao madeiro da Cruz. Entregue por nós, une-nos ao Céu, pela dimensão vertical da mesma. Dá-nos a conhecer o amor que Deus nos tem. Que está disposto a tudo pelos homens e mulheres de hoje e de sempre. Abraça-nos também a todos, pela horizontalidade da Cruz. Os seus braços abertos fazem de toda a humanidade um só. Provoca-nos, para que nos tornemos mais atentos uns aos outros. Para que à maneira d’Ele, vivamos na lógica do serviço. O fechamento em nós próprios é autodestruição. Mas uma vida entregue eleva-se e eleva o mundo. Para além disto, a Páscoa enche-nos de esperança. O amor de Deus vence a morte. Não há adversário que O possa igualar. É maravilhosa a alegria de uma Vigília Pascal. Um júbilo sobrenatural. Porque Jesus Cristo vive e dá pleno sentido à nossa fé. Anuncia-nos que a Ressurreição é real e não apenas uma crença vã. Podemos atravessar todas as crises do mundo, mas, com um Deus assim, vai sempre subsistir em nós uma alegria pascal.
Sei que sou suspeito, mas não tenho dúvidas de que não há festa mais bela do que a Páscoa. Ousa participar nas celebrações desta semana, na tua localidade. Permite que este ano seja diferente. Descobre com Jesus Cristo o início de um tempo novo que Ele nos revela. Um tempo de fé, de esperança, de amor verdadeiro.

P. Tiago Roque
Pároco de Alcobaça e Vestiaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found