Artes. Cheila Peças oferece autorretrato do interior com o “Meu Nome É Do Que Me Pinto”

Catarina Reis
Jornalista

“Pinto partes de mim, envolvo-as, com a tua exigência em mim, sou parte de ti…”. As palavras do poema, de Cheila Peças, fazem parte da mostra “O Meu Nome É Do Que Me Pinto”, da artista plástica alcobacense, patente na Adega dos Balseiros, no Museu do Vinho, até 9 de outubro.

Composta por 14 peças de tinta a óleo e acrílico com diferentes dimensões, a mostra reúne um conjunto de obras “sobre um processo criativo, desde 2017 até agora”, desvenda a’O ALCOA a artista, sendo que algumas “as de pequeno formato, foram realizadas este ano, especialmente para a exposição”.

“O Meu Nome É Do Que Me Pinto” surge de um poema que escreveu durante a construção da tese de mestrado em pintura e das pinturas realizadas entre 2017 e 2019… “Sempre que se explora o processo criativo através da pintura, a poesia está sempre presente”, e a poesia “vai delinear espontaneamente o caminho a seguir”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 25 de agosto de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found