Crianças continuam à espera de fisioterapia

Neuza Patrício, Margarida Macatrão e Rita Severino estiveram na reunião pública da câmara de Alcobaça, já em julho passado, pedindo que as suas crianças retomassem a fisioterapia no Hospital de Alcobaça. Mas estas ainda continuam sem tratamento.
Daniela Sousa, Tiago Macatrão e Maria Santana, portadores de deficiência, necessitam de fisioterapia regularmente. Mas o tratamento foi interrompido com a transição da tutela do Hospital de Alcobaça, em setembro de 2013, para o Centro Hospitalar de Leiria.
“A Daniela faz fisioterapia a nível particular três horas por dia para que os resultados que já haviam sido obtidos não fossem colocados em causa”, afirma Neuza. Além da fisioterapia, a menina faz outros tratamentos (hidroterapia, hipoterapia, terapia da fala, terapia ocupacional e psicomotricidade). Do Estado, a família apenas recebe cerca de 130 euros de bonificação por deficiência e apoio a 3ª pessoa. “Recebemos uma convocatória de Leiria, em outubro, e já não nos foi colocado qualquer entrave para voltar a ter fisioterapia em Alcobaça, mas a lista de espera ainda é longa”, conta Neuza Patrício, que acredita que a intervenção da Câmara Municipal de Alcobaça foi fulcral para ultrapassar a situação.

 

(Saiba mais na edição em papel de 13 de novembro de 2014)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

WhatsApp Image 2024-06-03 at 12.09.27
Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found