Editorial. Reafirmamos

Ana Caldeira
Diretora do jornal O ALCOA

“A fraternidade é mais forte que o fratricídio, a esperança é mais forte que a morte, a paz é mais forte que a guerra”

 

Prestes a comemorar o Dia de São José, Dia do Pai, felizmente já com a possibilidade de participar na Missa, ressaltam dois belíssimos sinais que o Papa Francisco este ano deu à Igreja e ao mundo.
Em comemoração dos 150 anos da proclamação de São José como padroeiro universal da Igreja, o Papa Francisco convocou o “Ano de São José”, através da Carta Apostólica “Coração de Pai”. Uma alegria maior para quantos, como eu, têm uma especial devoção por São José: homem de ação silenciosa, quando tantas palavras precipitadas e ofensivas enchem o espaço público; pai adotivo de Jesus, a quem criou e protegeu com todo o amor, abdicando generosamente do seu projeto de pai de família comum; homem crente que acreditou no inaudito milagre de Maria ter concebido pelo Espírito Santo e a aceitou a ela como esposa e ao Filho de Deus como o seu próprio filho. Noutro tema tão candente, o Papa, na sua carta, lembra que o facto de Jesus ter tanto respeito pelas mulheres é revelador certamente da vida em Sua casa e das atitudes do pai que O criou. Um pai totalmente comprometido quando hoje há tanta dificuldade em assumir compromissos para a vida, mesmo com os próprios filhos.
Outro marco foi, nestes dias, a visita do Papa ao Iraque. No cenário do extremismo e da destruição a que esse extremismo conduz, a presença corajosa do Papa ao lado dos cristãos que ainda restam naquele país foi, neste tempo tão deserto de verdadeiros líderes, uma inspiração para todos. Em Mosul, Francisco afirmou, num país “atingido por uma tormenta tão desumana, com antigos lugares de culto destruídos e milhares e milhares de pessoas – muçulmanas, cristãs, yazidis e outras – deslocadas à força ou mortas!”, que a “trágica redução dos discípulos de Cristo, aqui e em todo o Médio Oriente, é um dano incalculável”. Porém, concluiu, “apesar de tudo, reafirmamos a nossa convicção de que a fraternidade é mais forte que o fratricídio, que a esperança é mais forte que a morte, que a paz é mais forte que a guerra”. Bem-haja Papa Francisco!

Ana Caldeira
Diretora do jornal O ALCOA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found