Empreendedorismo. Há pipocas artesanais à venda em Alcobaça

Catarina Reis
Jornalista

Se a cada 15 dias se cruzar, em Alcobaça, com uma senhora de avental, um chapéu com pipocas na cabeça e um cesto no colo com vários pacotes, não estranhe. É a Manuela Aparício, a “Grão Saltitão”. Uma leiriense de 50 anos, que vende num conceito porta a porta, no comércio de algumas regiões, as pipocas, doces ou com caramelo salgado, que faz artesanalmente, numa panela de ferro fundido e sem recurso a corantes.

“Fui professora de Francês, na Suíça, durante 10 anos”, conta a’O ALCOA. Quando veio para Portugal, há 6 anos, não conseguiu colocação para o ensino, “por incompatibilidade do diploma”. Arranjando trabalho em diversas áreas, aqui e ali, foi aproximadamente há um ano que decidiu dedicar-se a fazer e a vender pipocas artesanais. “A minha ideia era ter um daqueles carrinhos que se vêm nas feiras e propus ter um em Leiria”, mas não foi autorizado pela câmara. Com a impossibilidade de ter um espaço físico próprio, Manuela Aparício não baixou os braços e resolveu meter-se à estrada. E é o que faz, vendendo as suas pipocas em Alcobaça, Porto de Mós, Caldas da Rainha e Pombal.

Saiba mais na edição impressa e digital de 25 de agosto de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found