Entrevista

Fernando Segismundo. “Cuidar realmente dos idosos é muito importante”

Fernando-Segismundo-provedor-WEB

PERFIL
Nome: Fernando Segismundo
Idade:  67 anos
Naturalidade: Vale Maceira, Alfeizerão
Formação: engenheiro eletrotécnico
Provedor: eleito a 26 de setembro de 2020

Fernando Segismundo, eleito provedor da Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão a 26 de setembro, falou a’O ALCOA dos seus principais objetivos nos próximos dois anos à frente da instituição, após a destituição do anterior provedor e da demissão da maioria dos elementos dos órgãos sociais da instituição.

 

Como foi o seu percurso profissional?
Estudei na Escola Industrial nas Caldas da Rainha e, aos 17 anos, comecei a trabalhar numa empresa de cabos elétricos. Mais tarde, tirei o bacharelato no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, em Engenharia e Sistemas de Potência, que terminei em 1980. Depois, entrei no Instituto Superior Técnico, onde acabei a licenciatura em 1990, mas sempre a trabalhar. Estive na mesma empresa 47 anos, três meses e um dia. A minha especialidade era eletrotecnia, mas cerca de 90% do tempo trabalhei na área da qualidade e depois também em ambiente e segurança. Antes de reformar-me, trabalhei muito tempo na área da engenharia de cabos elétricos.

 

Qual a sua ligação à terra e à Misericórdia de Alfeizerão?
Sou natural de Vale Maceira, onde tenho casa. A minha ligação à misericórdia vem do apoio domiciliário que a instituição deu ao meu pai, entre 2016 e 2017. Tornei-me irmão da misericórdia e, desde aí, tenho vindo a participar nas assembleias e, depois da reforma, mais intensamente, na universidade sénior. Era vice-presidente da Mesa de Assembleia Geral e, agora com esta alteração, pedi a demissão de vice-presidente e candidatei-me à mesa administrativa, como provedor.

 
Saiba mais na edição impressa e digital de 15 de outubro de 2020.

Outras notícias em Entrevista