Liberdade. 48 anos da Revolução dos Cravos assinalados na região

Este ano, as celebrações do 25 de Abril decorreram no regresso à normalidade, com o fim das restrições impostas pela COVID-19.

“Celebrar a liberdade é honrar a memória dos que morreram por ela, mas é também refletir sobre o futuro”, destacou Inês Silva, vice-presidente da Câmara Municipal de Alcobaça. No Museu do Vinho, está patente a exposição itinerante do Museu Nacional da Imprensa “25 de Abril | Lápis Azul: Censura do Estado Novo”. Ali são exibidos diversos documentos, que demonstram a falta de liberdade de expressão na imprensa da época, e por consequência, a censura vivida. Esta mostra vai estar patente até 19 de junho. Em paralelo, também houve entretenimento para as crianças com o jogo “À Descoberta do 25 de Abril”, que consistia num tabuleiro em formato gigante, e através de diversas perguntas era espelhada a importância da revolução para a comunidade portuguesa.

Já na manhã do Dia da Liberdade, a iniciativa proposta foi o percurso pedestre de sete quilómetros, “Caminhar em Liberdade”, com partida junto do Mosteiro de Alcobaça, um “evento familiar de promoção da atividade física, saúde e bem-estar”, constata João Santos, vereador do desporto da Câmara Municipal de Alcobaça. Aqui também esteve patente a exposição “Alcobaça + saudável”, com produtos e serviços de saúde, bem-estar, rastreios gratuitos e ações de sensibilização. De seguida, houve as cerimónias oficiais promovidas pela Assembleia Municipal de Alcobaça, com a deposição de coroa de flores no Monumento do 25 de Abril, situada na rotunda dos Paços do Concelho, e no Monumento do General Humberto Delgado, na Cela Velha. Também se assistiu à passagem dos aviões da Força Área Portuguesa.

Na Nazaré, houve o hastear da bandeira nos Paços do Concelho. A sessão solene foi marcada pelo discurso de todas as forças políticas nazarenas, no cineteatro. Ali, Walter Chicharro, presidente da Câmara Municipal da Nazaré, admitiu que é “fundamental recordar as vitórias do 25 de Abril. Importa recordar como é bom ter opiniões distintas, falar livremente, e é tão importante escolher os nossos governantes”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 28 de abril de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found