Luiz Ferreira do Couto Serrenho, vulgo Luiz “Capador” (1920 – 2009)

Rui Serrenho

Luiz “Capador” nasceu na Freguesia da Benedita e, desde muito cedo, veio para Alcobaça, com o beneplácito do padrinho de casamento de seus pais, Olímpio da Trindade Jorge (1868-1948), pessoa abastada de Alcobaça, que foi proprietário de Olival dos Frades, na Ataíja de Cima; Quinta de Santa Teresa, nos Capuchos; Quinta da Serra, na Benedita; e Quinta da Cerca do Colégio e Quinta do Telheiro, em Alcobaça.

Assim, Luiz “Capador”, oriundo de uma família de lavradores ligados à agricultura e pecuária, com arte para a capação, se instalou em Alcobaça como capador, comerciante de gado vivo e criador de gado bovino e suíno, com explorações em Alcobaça (Lameirão e Quinta da Roda), detendo também uma exploração agrícola na Quinta do Telheiro, de lameiros de feno de corte para a alimentação do gado bovino.

Aspirando mais, Luiz “Capador” rumou a Lisboa em 1954 para, junto da então longínqua Escola Superior de Medicina Veterinária, certificar as suas competências para o exercício da arte de castrador (se bem que, desde há uns tempos seja vulgar a certificação de competências, certamente não o seria ao tempo), e assim obter a carta de castrador, tendo sido aprovado e classificado de muito apto, e habilitando-o legalmente para o exercício da profissão.

Luiz “Capador” foi uma figura incontornável na área agrícola e pecuária do concelho de Alcobaça, não só na arte de capar e de negociante de gado vivo, como também na qualidade de opinion maker (como hoje se diria), percorrendo todo o concelho, inicialmente a cavalo e posteriormente de mota. Para além de ser escutado e auscultado, igualmente levava e trazia as notícias de então.

Saiba mais na edição impressa e digital de 14 de abril de 2022.

Rui Serrenho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found