Opinião

Museu da Rádio

Os alcobacenses foram surpreendidos com o anúncio da instalação de um Museu da Rádio no concelho. Não que a posse de tal espólio, por parte da autarquia, fosse desconhecida. O que ninguém esperava era que, tão pouco tempo após a apresentação do plano estratégico do município, o próprio município apresentasse um projeto estratégico para a cidade que não consta no referido plano estratégico. Confuso, não é?
Sem prejuízo da incapacidade do presidente da autarquia em discutir, definir e cumprir uma estratégia de futuro para o concelho com a oposição, centremo-nos na análise do pensamento subjacente à apresentação de mais um projeto para o concelho que implica, à cabeça, um investimento de 280 mil euros.
Alguém acredita que Alcobaça tem escala suficiente para conferir viabilidade económica a mais um espaço museológico de raiz? Será este museu, verdadeiramente, um pólo de atração turística?
Francamente, não me parece que Alcobaça aumente a sua competitividade turística com a criação de mais infraestruturas. A câmara pode continuar a investir fortemente, como fez – infelizmente, com os resultados que se conhecem – com o Jardim do Amor e com o transporte turístico para Cós e como fará com o Parque Verde e com o Museu do Rádio, mas enquanto não implementar as reformas que são urgentes, a montante, para modernizar a relação do concelho com o exterior, vamos continuar atrás daqueles que priorizam a inovação e a criatividade na forma como se relacionam com os turistas. É que museus já há muitos.
Por exemplo, não temos um site exclusivamente dedicado à promoção e divulgação turística de Alcobaça, lá fora, disponível nos idiomas mais falados mundialmente. Não disponibilizamos um serviço online de venda de passes turísticos para a nossa rede de hotéis, restaurantes, museus, monumentos, entre outros, nem facultamos uma oferta integrada (diversos serviços num só) aos nossos turistas. Não temos uma aplicação mobile para smartphones, que contemple roteiros turísticos de âmbito municipal, oferta diária da nossa restauração ou até descrição sonora (em vários idiomas) dos nossos monumentos e lendas. Não temos um Welcome Center na cidade que receba condignamente as centenas de autocarros que chegam, com sanitários decentes e posto de turismo de apoio, já para não falar nos dias de chuva. Não conseguimos sequer ter o Parque de Campismo a funcionar.
E a prioridade é criar mais uma infraestrutura dependente financeiramente da câmara, sem qualquer integração numa estratégia municipal previamente definida, dando continuidade às medidas em cima do joelho e sem coerência entre elas?

Outras notícias em Opinião

  • Jesus a espreguiçar-Se

    Quando o Papa fez 83 anos (17 de dezembro passado), ofereceram-lhe uma estampa que sintetiza o seu programa pastoral: a santidade “della porta accanto”, a…

  • Valores Sociais

    A doutrina social da Igreja (DSI) tem como orientações básicas seis princípios e quatro valores: os princípios, abordados nos artigos anteriores, são a dignidade humana,…

  • Seitas e Movimentos Religiosos

    Que as seitas são altamente prejudiciais à sociedade, todos reconhecem. Muitas pessoas, sobretudo entre os jovens, têm sido captadas por redes sectárias. Pensam, ingenuamente, que…

  • Um conto de Natal | As dúvidas de Renato

    Renato frequentava um curso superior, na cidade. Os pais viviam na aldeia. Eram crentes. Renato nem por isso. As aulas na Faculdade e a vida…

  • Princípios sociais, numa visão de conjunto

    Nos últimos artigos, foram apresentados os seis princípios da doutrina social da Igreja consagrados no respetivo Compêndio de 2004: dignidade humana; bem comum; destino universal…

  • A carta de Greccio

    S. Francisco de Assis foi pela primeira vez a Greccio por volta de 1209, numa altura em que a pequena cidade sofria o ataque de…

  • O Vaticano e as divindades pagãs

    A ideia de construir um museu nasceu há mais de cinco séculos na cabeça de alguns Papas. A palavra «museu» não existia e, menos ainda,…

  • Princípio da solidariedade

    O princípio da solidariedade é o último dos seis consagrados no Compêndio da Doutrina Social da Igreja (CDSI): ele sintetiza de algum modo os restantes,…

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…