Opinião

Banner_SofiaQuaresma

Novos continentes

Existem! Neste planeta! São aglomerados de lixo de todos os tipos e formas. 80 por cento de proveniência terrestre. Têm portanto, uma génese distinta dos restantes continentes pois, nasceram das mãos de todos nós. Eventualmente das minhas mãos e das suas também! De todos os que já deixámos voar um papel, que nos esquecemos de uma garrafa de água vazia na praia ou que perdemos do bolso do casaco um pacotinho de pastilhas elásticas! Mas também de todos os que deixam as beatas de cigarro na areia, que enterram o papel do gelado nas redondezas da toalha de praia e que deixam o saquinho das embalagens do piquenique no pinhal. Chuvas e ventos depois, os resíduos encontram um ribeiro, depois um rio que termina no mar! Corrente acima ou corrente abaixo, os resíduos entram nos giros e acabam por se aglomerar! Existem, então, novos continentes no Pacífico e no Atlântico Norte. Também nos outros oceanos começam a formar-se novos continentes mas ainda menores. O maior localiza-se no Pacífico, entre a Califórnia e o norte do Hawai e tem uma dimensão superficial superior à India. Estes novos continentes são predadores vorazes e insaciáveis pois, matam a qualquer minuto. Enredam, aprisionam, enjaulam e escondem vidas que, acidentalmente por lá passem! Desde pequenos peixes a tartarugas mas também grandes cetáceos. E assim, os novos continentes, vão crescendo! Uma mixórdia flutuante de resíduos e cadáveres. O Sol vai ressequindo e fraccionando os resíduos em pedacinhos que podem ser inadvertidamente consumidos por outros pequenos peixes, outras tartarugas e outros grandes cetáceos, esses, ainda livres no reino do azul. Corrente acima ou corrente abaixo, a mixórdia viaja e pode acabar na crista de uma qualquer onda de um qualquer litoral. Como o português! Qualquer passeio à beira mar lhe permitirá identificar lixos de todos os tipos e formas e, se estiver atento, de diversas nacionalidades. Domina o plástico (80%), a invenção do século XX. O cenário é negro. Resolver este problema será muito difícil. Entretanto, uma parcela significativa dos orçamentos locais, é gasta quase sempre sazonalmente na tentativa de remediar o problema, limpando as praias. O cenário fica mais claro, sem dúvida, mas, imediatamente após a época balnear volta o negro!

Outras notícias em Opinião

  • Lista de compras: uma tarefa para o seu dia

    A população portuguesa, e não só, está a passar por um período extremamente difícil e sensível. A saúde, bem como a saúde, estão em risco.…

  • O que posso fazer para me sentir melhor de quarentena em casa?

    Caro leitor, cara leitora, Durante os últimos dias, tem sido visível a quantidade de notícias que surgem nas televisões e nas redes sociais, sobre o…

  • Testemunho. Uma jovem fala como vive a atual quarentena

    Acho giro como o mundo lá fora anda tão silencioso, as pessoas tão bem-educadas e reservadas. Mas basta um suspiro, um sorriso, um olhar para…

  • Televisão em Alcobaça no início das emissões

    A televisão começou a funcionar regularmente em Portugal em 1957. Mas já há algum tempo se falava do início das emissões, e até se dizia…

  • Nas ruas desertas de Roma

    A imagem tem a força de um filme épico: Francisco caminhando pelas ruas desertas de Roma, para rezar pela cidade e pelo mundo. Saindo a…

  • Papagaios, abutres e gente boa

    As calamidades trazem sempre à tona qualidades e defeitos das gentes que as vivem. Aquela em que nos encontramos já nos “revelou” que há na…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários desta vez são obviamente os…

  • “Una e santa”

    Pelo menos na Eucaristia de Domingo, no Credo, os católicos confessam que confiam na Igreja una e santa mas, perante a quantidade de protestos que…

  • Vamos açambarcar

    Está aí o Covid-19. Como tantas outras alturas de ameaça de crises, vamos lá a açambarcar. Dei por isto na passada semana quando fui ao…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários da nossa região são do…