Vida

Região. Novos testemunhos de alcobacenses do seu Natal além-fronteiras

Andreia Nogueira papua nova guine

Andreia Nogueira, de Turquel, na Nova Guiné

“Que as pessoas lembrem o Natal não apenas neste dia, mas todos os dias, porque podemos contar com Jesus todos os dias, não só no Natal”. Esta é a mensagem de Andreia Nogueira, com raízes em Carvalhal de Turquel. Em Papua Ocidental, uma província da Indonésia localizada na Nova Guiné, há três anos, conta como ali se vive o Natal. “Apesar da Indonésia ser maioritariamente muçulmana, existem ilhas, como as Flores, onde a população é católica; Bali, onde a religião é o hindu; e Papua, onde estou, que é protestante”. Por isso, sublinha, “não celebram o Natal da mesma maneira”. Outra diferença é a troca de presentes, apontando que “não existe muito essa ideia, mas o foco em Jesus, porque o Natal tem a ver com Jesus e não com presentes”. A trabalhar na Raja Ampat Research & Conservation Center, uma organização não governamental, Andreia nota ainda que, na Papua, “as aldeias são muito pequenas e as casas muito humildes, a contrastar com as igrejas que são sempre enormes”. Com “algumas casas decoradas, na rua principal ou na única rua”, no dia de Natal, “as pessoas vão à Igreja e cantam”. Pelas diferenças religiosas, há notícias de ataques a igrejas. Assim, em zonas maioritariamente muçulmanas, existem pessoas que têm medo de celebrar o Natal na igreja. “Apesar de tudo”, descreve Andreia, “nesta quadra, vive-se uma azáfama, há muita comida na rua, come-se muito e é uma época feliz, embora haja zonas onde reunir para celebrar-se o Natal seja um ato de coragem”.

Outras notícias em Vida