Uma voz na tempestade

P. Tiago Roque
Pároco de Alcobaça e Vestiaria

Por ocasião da sua partida, temos refletido de modo especial acerca da pessoa do Papa Bento XVI. Teólogo conceituado. Testemunho de humildade para todos. Temos escutado inúmeras histórias de vidas marcadas por ele. Hoje trago a minha.

Passou-se nas Jornadas Mundiais da Juventude de 2011, em Madrid. Eu tinha dezasseis anos. Como é próprio do mês de Agosto em Espanha, o calor apertava. Na noite da Vigília de Oração, em Cuatro Vientos, fomos surpreendidos com uma forte tempestade. Procurei proteger-me debaixo do meu saco-cama. No meio da confusão que se gerou, era possível escutar uma voz ao fundo. Vinha da zona do altar. O Papa ia repetindo: “Permanecei, permanecei…”. Daí a uns minutos, voltou a calmia e, apesar de alguns sinais de destruição no campo, continuámos o momento orante.

Esta história lembra-me o episódio da barca no meio da tempestade. Os discípulos aflitos e Jesus a dormir como se nada fosse. Esta imagem sucede na nossa vida quando a angústia e o medo nos batem à porta. Mas podemos confiar. Não estamos sós. O Papa Bento concedeu-me este sinal. De facto, tivemos entre nós um grande tesouro. Papa Bento! Até sempre!

P. Tiago Roque
Pároco de Alcobaça e Vestiaria

Uma resposta

  1. Lindo testemunho!
    Também gostava muito dele, tocou-me profundamente nas cartas Apostolicas que escreveu e eu li de fio a pavio ,assim como alguns livros que escreveu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found