Opinião

Banner_CarlosBonifacio

A Europa do egoísmo

Os dirigentes europeus têm vindo a assistir impávidos e serenos ao desastre humanitário às portas da europa, fruto de uma fuga maciça de imigrantes clandestinos, que fugindo à guerra, às perseguições étnicas, ou simplesmente indo à procura de um novo rumo, arriscam a própria vida.
A União Europeia perante esta tragédia, tem-se limitado a deixar nas mãos do governo italiano a sua eventual resolução que está muito longe de acontecer e não o será por esta via.
O problema é de facto complexo e necessita de soluções eficazes, sob pena do mediterrâneo se tornar num “gigante cemitério” de vidas humanas. Felizmente que alguns dirigentes políticos vão lentamente acordando para esta realidade. Contudo, não é suficiente o que os líderes europeus se propõem fazer para estancar a entrada de imigrantes ilegais no espaço europeu. Uma maior fiscalização e apoio no mediterrâneo, é importante, mas manifestamente pouco. O problema da fuga de muitos africanos para a europa é bem mais complexo e necessita de soluções mais arrojadas.
O problema por ser difícil exige políticas activas nos países de origem destes imigrantes. Não se pense que apenas fiscalizando ou reprimindo se evitam mais mortes ou deslocamento de pessoas.
A europa há muito que virou costas a África, limitou-se a tirar partido dos seus recursos e fomentou revoluções, por isso, não lhe resta agora outra alternativa senão ajudar os países de origem destes imigrantes a criar condições económicas sociais que evitem o deslocamento de pessoas para a europa.
Esta é a solução verdadeiramente eficaz e duradora para este grave problema, na certeza que esta opção, implica custos elevados e só produzirá efeitos a médio e longo prazo.
A factura está em cima da mesa dos europeus, é o resultado do egoísmo, do alheamento e fruto das desigualdades socais que a UE não cautelou, mas que agora já não pode ignorar.

Outras notícias em Opinião

  • Jesus a espreguiçar-Se

    Quando o Papa fez 83 anos (17 de dezembro passado), ofereceram-lhe uma estampa que sintetiza o seu programa pastoral: a santidade “della porta accanto”, a…

  • Valores Sociais

    A doutrina social da Igreja (DSI) tem como orientações básicas seis princípios e quatro valores: os princípios, abordados nos artigos anteriores, são a dignidade humana,…

  • Seitas e Movimentos Religiosos

    Que as seitas são altamente prejudiciais à sociedade, todos reconhecem. Muitas pessoas, sobretudo entre os jovens, têm sido captadas por redes sectárias. Pensam, ingenuamente, que…

  • Um conto de Natal | As dúvidas de Renato

    Renato frequentava um curso superior, na cidade. Os pais viviam na aldeia. Eram crentes. Renato nem por isso. As aulas na Faculdade e a vida…

  • Princípios sociais, numa visão de conjunto

    Nos últimos artigos, foram apresentados os seis princípios da doutrina social da Igreja consagrados no respetivo Compêndio de 2004: dignidade humana; bem comum; destino universal…

  • A carta de Greccio

    S. Francisco de Assis foi pela primeira vez a Greccio por volta de 1209, numa altura em que a pequena cidade sofria o ataque de…

  • O Vaticano e as divindades pagãs

    A ideia de construir um museu nasceu há mais de cinco séculos na cabeça de alguns Papas. A palavra «museu» não existia e, menos ainda,…

  • Princípio da solidariedade

    O princípio da solidariedade é o último dos seis consagrados no Compêndio da Doutrina Social da Igreja (CDSI): ele sintetiza de algum modo os restantes,…

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…