Alcobaça. Projeto do mosteiro e agrupamento pode ser inscrito como uma boa prática na UNESCO

Neuza Santos
Jornalista

O projeto “Património Mundial da Humanidade. De todos para todos, pela Paz, sem Fronteiras” foi apresentado à Comissão Nacional da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Segundo o presidente da Comissão Nacional da UNESCO, José Moraes Cabral, “este é um projeto que pode e deve estar inscrito nas boas práticas da UNESCO”. Esta informação foi adiantada por Ana Pagará, diretora do Mosteiro de Alcobaça, na sessão do respetivo projeto, a 9 de maio. Em simultâneo, a diretora afiança que “já foi divulgado em Paris” e foi “aconselhado que os outros gestores de bens, que pertencem à Rede do Património Mundial de Portugal repliquem a iniciativa”. Neste dia, no parlatório do mosteiro, dez alunos do Agrupamento de Escolas de Cister, dos mais variados países: Portugal, França, República Democrática do Congo, entre outros, apresentaram o património do seu país natal.

Saiba mais na edição impressa e digital de 16 de maio de 2024

Neuza Santos
Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found