Cultura

Arte. “Cravos” de Virgínia Vitorino «perfumam» Alcobaça

inauguracao mural virginia victorino (21)

Desde 12 de julho que está mais poética a praça em frente ao Centro de Emprego, em Alcobaça. O soneto “Cravos”, de Virgínia Vitorino, inspirou os utentes da Oficina do Azulejo, do Centro Atividades Ocupacionais, do Centro de Educação Especial, Reabilitação e Integração de Alcobaça (CEERIA). Desafiados pela União das Freguesias de Alcobaça e Vestiaria, realizaram um painel de 630 azulejos. Uma obra coletiva na qual intervieram, nas suas diferentes fases, Filipe Ferreira, João Murraças, José Luís Borda, Logan, Pedro Gabriel e Vanessa Silva, com a colaboração da artista Paula Teresa. A iniciativa, inserida nas comemorações dos 50 anos da morte de Virgínia Vitorino, levadas a cabo pela Associação de Defesa e Valorização do Património Cultural da Região de Alcobaça (ADEPA), contou igualmente com a parceria do Museu de Cerâmica de Alcobaça – Coleção Pereira de Sampaio. Jorge Pereira de Sampaio lembrando a mulher que foi Virgínia Vitorino, “muito à frente do seu tempo”, deixou o desafio para se criarem mais momentos que a lembrem. Como estes “Cravos”…

Outras notícias em Cultura