Opinião

Banner_SofiaQuaresma

Chegou a primavera!

Depois da intempérie de 19 de janeiro de 2013 e com o frio e chuva que, desde aí, se fazem sentir nunca se desejou tanto a chegada da primavera! A Natureza já está a explodir: verdes vários começam a instalar-se! São as árvores a fazer jus ao dia 21 de março, Dia Mundial da Árvore e da Floresta. As comemorações atuais do dia da Árvore, remontam ao Arbor Day, insti-
tuído a 10 de abril de 1872 no Estado do Nebraska, E.U.A. sendo que, em Portugal, os primeiros registos de comemoração apontam para 1907, Seixal e Lisboa. Esta tradição disseminou-se pelo país até 1917, altura em que foi interrompida pela instabilidade política e retomada, apenas, em 1970 (Ano Europeu da Conservação da Natureza); desde aí e, um pouco por todo o país, plantam-se árvores de várias espécies! A maioria do território continental português está sob influência do clima mediterrânico pelo que, o estio está bem definido; sem chuva e com temperaturas a subir meses consecutivos a vida destas árvores agora plantadas só está garantida por regas regulares e por vezes nem a água lhes vale.
Dia 22 de março comemora-se ainda o Dia Mundial da Água e, no planeta Azul, esta efeméride pode parecer non sense! Mas, a percentagem de água doce global é baixa; se considerarmos que a porção de água doce global está em grande parte nos polos (estado sólido), podemos considerar a água doce acessível, um recurso escasso. Se, seguidamente, pensarmos que a agricultura consome 70% da água doce disponível na Terra, teremos de fazer melhor contas à Vida! Não evoco números. Antes apelo à poupança de um bem comum e indispensável a todas os seres vivos. No contexto das alterações climáticas globais, plantar árvores no dia 21 de março e face à escassez de água doce na Terra, é reflexão que deixo aos leitores (por algum motivo existe o Dia da Floresta Autóctone, em novembro!). Até lá, gozemos os dias mornos e o calor do verão! E que haja água para regar as árvores agora plantadas, os jardins mas também os pomares e os campos agrícolas! Porque se a seguir se escrevesse sobre a água necessária para consumo humano não chegaria este espaço!

Outras notícias em Opinião

  • Lista de compras: uma tarefa para o seu dia

    A população portuguesa, e não só, está a passar por um período extremamente difícil e sensível. A saúde, bem como a saúde, estão em risco.…

  • O que posso fazer para me sentir melhor de quarentena em casa?

    Caro leitor, cara leitora, Durante os últimos dias, tem sido visível a quantidade de notícias que surgem nas televisões e nas redes sociais, sobre o…

  • Testemunho. Uma jovem fala como vive a atual quarentena

    Acho giro como o mundo lá fora anda tão silencioso, as pessoas tão bem-educadas e reservadas. Mas basta um suspiro, um sorriso, um olhar para…

  • Televisão em Alcobaça no início das emissões

    A televisão começou a funcionar regularmente em Portugal em 1957. Mas já há algum tempo se falava do início das emissões, e até se dizia…

  • Nas ruas desertas de Roma

    A imagem tem a força de um filme épico: Francisco caminhando pelas ruas desertas de Roma, para rezar pela cidade e pelo mundo. Saindo a…

  • Papagaios, abutres e gente boa

    As calamidades trazem sempre à tona qualidades e defeitos das gentes que as vivem. Aquela em que nos encontramos já nos “revelou” que há na…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários desta vez são obviamente os…

  • “Una e santa”

    Pelo menos na Eucaristia de Domingo, no Credo, os católicos confessam que confiam na Igreja una e santa mas, perante a quantidade de protestos que…

  • Vamos açambarcar

    Está aí o Covid-19. Como tantas outras alturas de ameaça de crises, vamos lá a açambarcar. Dei por isto na passada semana quando fui ao…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários da nossa região são do…