Economia

Concentrado de Sabugueiro colhido e produzido em Alcobaça

flor sabugueiro_site

Nome: Careixons
Produto: Concentrado de Flor de Sabugueiro
Início de atividade comercial: 2016
Pontos de venda: Granja de Cister e restauração
Facebook: https://www.facebook.com/careixons
Gmail: cfsabugueiro@gmail.com

 

Uma planta autóctone com propriedades incríveis, que pode ser utilizada para múltiplos fins: assim é descrito o sabugueiro, com destaque para a sua flor, pelo galego Jaime Otero Páramo, cuja vontade de partilhar os benefícios deste arbusto deu origem à empresa Careixons e à bebida “Concentrado de Flor de Sabugueiro”.
“O sabugueiro é uma planta extremamente resiliente, não precisa de nós praticamente para nada; se tiver as condições mínimas vai crescer”, explica o aquicultor de formação, um dos responsáveis pela criação desta fórmula.
“Portugal para além da componente histórica de utilização, como a Ordem de Cister, que o produzia, comercializava e utilizava no vinho e para imensas coisas, é o maior produtor de sabugueiro da Europa, exportando cerca de 90 por cento da matéria-prima”, refere o empresário, acrescentando que “a vontade, tanto dos produtores como a minha, é dar a volta a isso”. Foi justamente este propósito que o fez pegar na história e na tradição, tornando este derivado da planta mais industrializado, actualizado e dirigido a novos mercados. “Isto é um concentrado, é um ingrediente”, explica, “embora haja pessoas que o utilizem por questões médicas, não foi para isso que foi criado e sim para ser parte de receitas, cocktails, sangrias, refrescos, e como adoçante e aromatizante de bolos”.
Encontrar pessoas criativas que o ajudassem a reinventar e a vencer o receio do desconhecimento do produto constituiu o primeiro passo. A produção do concentrado é feito em Alcobaça, baseado numa receita tradicional: “recolhemos as flores frescas no seu estado ótimo de maturação, maceramos, filtramos e arrefecemos, ficando depois disponíveis”.
Jaime Páramo conta que, apesar de ter uma exploração na Galiza, é em Portugal e nesta região que está a apostar, privilegiando a produção local. “O produto é feito aqui, com flores todas portuguesas, bem como são portuguesas a empresa de design e as embalagens; sacrificamos custos, preços e competitividade económica por privilegiar estes fatores, a qualidade e o ambiente”, garante. E conclui: “quero ser ambientalmente, mas também social e economicamente responsável”.
Made in Alcobaça! E irresistível.

Comentários (1)

  • A Ferreia - 25 de Julho de 2017, 22:18

    É em Alcobaça? Pensei que era na UFPM

Outras notícias em Economia